Enteados x relacionamento: saiba como construir laços e cultivar a afinidade

Ambas as famílias devem sempre agregar afeto no relacionamento a dois. Mas nem sempre as coisas são fáceis como gostaríamos

None
(Foto: Shutterstock)

por Redação Alto Astral
Publicado em 08/08/2017 às 17:50
Atualizado às 13:42

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Na novela A Lei do Amor, transmitida recentemente pela rede Globo no horário das nove, os personagens Pedro (Reynaldo Gianecchini) e Helô (Claudia Abreu) viviam um dilema de família: ao longo da trama, ele descobriu que teve uma filha com uma namorada do passado e, assim, desejou manter a garota por perto. Entretanto, a convivência dentro do relacionamento também incluía a mãe da menina, mulher que Helô não suportava ver próxima ao amado. Na vida real, esse drama é muito comum, mas a psicopedagoga Betina Serson afirma que é possível manter uma relação amigável, desde que se coloque limites e mantenha o respeito em primeiro lugar.

Dê tempo ao tempo!

É normal ter vontade de conhecer mais a família do parceiro, incluindo os filhos, entretanto, tudo tem seu tempo. Betina explica que primeiro é preciso ter certeza de que está envolvida o suficiente para colocar os filhos na jogada. “Se o relacionamento estiver sério é muito bom ter uma convivência com os filhos. Pode ajudar muito na relação com o parceiro. Mas a aproximação deve ser devagar e respeitando os limites da criança”, pontua.

O outro lado

Os filhos podem não aceitar o novo relacionamento do pai e isso precisa ser trabalhado principalmente pelo parceiro, e não por você. Cabe a ele ressaltar as qualidades do novo relacionamento e explicar o motivo pelo qual ele deseja que as crianças conheçam a nova namorada. “Ter uma segunda família é muito natural e comum hoje em dia. O importante é que todos se respeitem”, explica a psicóloga, que também reforça que a educação sempre cabe ao pai: “claro que devem existir algumas regras no relacionamento da mulher com o filho do parceiro. Mas a educação é dos pais da criança. É melhor não interferir muito”.

Filhos e filhos

Se a mulher também tem filhos e deseja que a nova família se integre e se conheça, a especialista aconselha a “dar um tempo para que as relações fiquem boas. É muito complicado querer que as crianças se deem bem muito rápido. Muitas vezes essa amizade pode acorrer espontaneamente. Outras vezes são mais difíceis de acontecer”. Já se for o caso que todos precisem morar na mesma casa, é aconselhável buscar ajuda profissional para que os ajustes aconteçam da melhor forma possível.

Passo a passo da aproximação

  1. Respeite o tempo da criança
  2. Respeite as regras dos pais em relação a criança
  3. Não interfira muito na educação e nas escolhas do dia a dia. Deixe para os pais essa responsabilidade
  4. Trate com carinho. Você é o adulto da relação
  5. Se a criança não for muito receptiva a aproximação, dê um tempo e tente novamente depois
  6. Não queira ser amiga íntima.

Texto: Daniele Andrioli

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.