Perca medidas e regularize seu intestino com as fibras em cápsulas

Tire todas as suas dúvidas sobre as fibras em cápsulas, e entenda porque elas prometem secar medidas e regularizar o intestino!

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 21/09/2016 às 19:49
Atualizado às 12:24

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você já pensou em tomar fibras em cápsulas? Atualmente, elas são febre entres as mulheres que buscam perder peso e secar medidas. Mas será que, quando transformadas em pó e colocadas em cápsulas, elas continuam a ter superpoderes? É o que você vai descobrir agora!

Pote cheio de fibras em cápsulas

Foto: iStock.com/Getty Images

Quais as vantagens das fibras em cápsulas?

Elas estão concentradas e embaladas, prontas para o consumo, e podem ser usadas naqueles dias em que não dá tempo de preparar uma refeição rica em frutas, verduras, legumes, nozes, sementes, grãos e cereais”, explica Tamara Mazaracki, médica ortomolecular do Rio de Janeiro (RJ).

As pílulas agem da mesma forma que as fibras encontradas naturalmente nos alimentos?

Não. As fibras em cápsulas servem apenas como um complemento, já que os nutrientes dos alimentos são absorvidos mais facilmente quando consumidos frescos e não na forma de comprimido. É permitido substituir um ou outro alimento pela cápsula, pois sua função é complementar a ingestão de fibras, já que a pílula não supre as necessidades diárias. “Frutas e hortaliças contêm vitaminas, minerais e fitoquímicos que não estão presentes em sua totalidade nas cápsulas”, ressalta Tamara.

Quais são as fibras em cápsulas mais consumidas hoje em dia?

Fibra de laranja, de maracujá, de berinjela e de casca de maçã.

Em que situação podemos ingerir as pílulas?

O uso das cápsulas deve ser associado a uma dieta equilibrada e rica em fibras, além de hábitos saudáveis e exercícios físicos. Só assim o organismo consegue agir contra o excesso de peso e prevenir diversos tipos de doenças. É muito importante consultar um profissional antes de ingerir as cápsulas, pois só ele saberá qual a fibra certa para você e de quanto seu organismo precisa para responder satisfatoriamente.

O que acontece se a pessoa exagerar na dose das cápsulas?

Tanto as fibras dos alimentos quanto as contidas em pílulas, quando consumidas em excesso, podem irritar a parede do intestino, provocando prisão de ventre e desconforto abdominal. Além disso, ingerir mais fibras do que o necessário tende a impedir que o corpo absorva todos os nutrientes das refeições ao longo do dia.

Por quanto tempo podemos tomar as cápsulas?

Depende da avaliação do médico ou nutricionista. Alguns fitoterápicos devem ser utilizados por um período determinado, para ter mais eficácia. No entanto, não há uma regra, pois cada pessoa responde de uma maneira diferente a cada substância.

É possível emagrecer com as fibras manipuladas?

Sim, desde que você tenha hábitos saudáveis. Alimente-se bem, beba cerca de dois litros de água por dia, faça atividades físicas e não substitua frutas, verduras e legumes pelas cápsulas. Lembrando que elas apenas complementam sua dose diária de fibras.

O trânsito intestinal funciona melhor tomando a pílula de fibras?

“As cápsulas contribuem para o bom funcionamento do intestino. Porém, o aumento da ingestão de fibras exige um maior consumo de água para que essas substâncias possam se hidratar e cumprir o seu papel no organismo, que é o de aumentar o bolo fecal para fazer com que seu intestino funcione como um reloginho”, esclarece Lilian Speziali, nutricionista de Belo Horizonte (MG).

Existem contraindicações?

“As fibras em cápsulas devem ser evitadas por pessoas que sofrem de obstrução intestinal ou alergia a algum dos componentes da pílula. Quem tem problemas de diarreia ou constipação crônica severa deve sempre consultar um profissional antes de tomar as fibras”, alerta Tamara. Gestantes, mulheres que amamentam e hipertensos também precisam de liberação médica para o consumo das cápsulas.

LEIA TAMBÉM

Texto: Jacque Lopes | Consultoria: Lilian Speziali, nutricinista de Belo Horizonte (MG); Tamara Mazaracki, médica ortomolecular do Rio de Janeiro (RJ)

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.