ESTILO DE VIDA

Fernanda Souza reduziu as mamas; entenda mais sobre a cirurgia

Fernanda Souza contou que tinha dores e incômodos com os seios grandes. Se você também deseja reduzir as mamas, entenda mais sobre essa cirurgia!

None
FOTO: Divulgação

por Redação Alto Astral
Publicado em 18/10/2016 às 12:00
Atualizado às 20:55

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A atriz Fernanda Souza contou aos seguidores, no sábado (15.10), através do aplicativo Snapchat, que passou pelo procedimento de redução das mamas.

fernanda-souza

FOTO: Divulgação

Ela explicou que pensou bem antes de encarar a cirurgia, tanto pelo medo quanto pela procura de um profissional qualificado. “Ele (o médico) realmente me falou que para a minha estatura e minha estrutura, não estava proporcional ao meu corpo (o tamanho dos seios) e que isso, com o tempo, poderia me causar problemas de saúde”, revelou a gata.

São muitas as mulheres que passam por esse incômodo e ainda têm dúvidas a respeito de sintomas, problemas e do processo cirúrgico. Entenda mais!

Incômodos e dores

A pressão nas costas e nos ombros costumam ser as primeiras reclamações de quem sofre com o problema de seios fartos. Apesar de existirem modelos de sutiãs que se adaptam à anatomia do corpo da mulher e prometem conforto e estabilidade, aguentar o peso é um desafio.

O dia a dia se torna mais complicado, desde a prática de exercícios físicos até a prova de roupas ou o ato sexual, por exemplo.

Tudo sobre o antes e o depois da cirurgia

  • O procedimento consiste na retirada de tecido mamário e gorduroso em excesso e o reposicionamento das auréolas, que na maioria dos casos, está abaixo da posição ideal.
  • O pré-operatório inclui exames de mamografia e ultrassonografia, além de testes laboratoriais e fotografias. A paciente precisa comprar sutiãs especiais, que deverão ser usados após a cirurgia. Além disso, deve estar em jejum.
  • A cirurgia deixa cicatrizes, mas elas não ficam expostas. Pode ser em formato de “T” ou “L”, dependendo da quantidade de tecido mamário que for retirado.
  • Prever um bom tamanho e a posição dos seios faz parte das tomadas de decisão que você e seu médico terão. Ele irá reposicioná-la ao seu gosto, por isso vale a pena jogar limpo e, mesmo que a prioridade seja a saúde, abrir o jogo com ele sobre suas preferências estéticas.
  • O repouso, em que os braços não deverão ser levantados acima da altura do cotovelo nem aberto na altura dos ombros, além do uso do sutiã cirúrgico como apoio, é indicado por 30 dias seguidos.
  • Após esse primeiro período, os seios ainda podem apresentar inchaço, o que é normal. O resultado final começará a aparecer de seis meses a um ano da realização da cirurgia.
  • A anestesia é geral, mas não há motivo para preocupações já que o processo não oferece riscos graves.
  • Em média, a paciente fica internada por 24 horas e a cirurgia tem duração aproximada de três horas.
  • Após a cirurgia, é recomendado que a paciente fique, pelo menos, 60 dias sem tomar sol na área operada.

Dicas de um especialista

Olhe no espelho: você já se sentiu incomodada com o tamanho dos mamilos ou da aréola dos seus seios? Esse desconforto pode ser amenizado com um simples procedimento cirúrgico. O cirurgião plástico Alderson Luiz Pacheco dá mais orientações.

mulher segurando os seios

FOTO: Shutterstock

Recomendação

Quem decide se vai fazer o procedimento é a paciente, afinal, só ela consegue julgar se o tamanho dos mamilos e da aréola é um problema. “Essa cirurgia geralmente é recomendada para quem se sente desconfortável com o tamanho de seus mamilos e aréolas por serem considerados grandes ou até aparecerem através da roupa”, explica o cirurgião. Apesar de não ter idade mínima para a cirurgia, é preciso esperar o desenvolvimento completo das mamas, depois da adolescência.

Como é feito

Pacheco afirma que antes da remodelação é necessário determinar qual será o tamanho da redução. A plástica é simples e pode ser realizada em ambulatório com anestesia local, demorando menos de uma hora. “A redução areolar é feita tirando um pouco do tecido pigmentado (que é a aréola em si). A incisão pode ser colocada na periferia da aréola ou na base do mamilo, até que seja suficiente para atingir os resultados desejados. Ela pode ser feita, também, simultaneamente a outros procedimentos, como o aumento ou redução das mamas”, complementa.

Amamentação

Os fatores genéticos e a amamentação influenciam no formato e tamanho dos mamilos, porém não na saúde da mulher. A inclinação, formato e comprimento do bico influenciam no aleitamento materno e isso pode trazer dificuldades e desconforto para a mãe e o bebê. “A cirurgia reconstrói o mamilo da maneira que a mulher deseja, então, se ela sente alguma dificuldade na hora de amamentar, isso será corrigido também”, finaliza Pacheco.

LEIA TAMBÉM

Texto: Daniela Andrioli e Loyce Policastro/Colaboradoras.