Como fazer a técnica do falso (e fácil!) patch apliquê

Prática e muita bonita, a técnica do falso patch apliquê é muito fácil de aprender e de fazer! Entenda aqui como se faz e crie lindos trabalhos!

None
FOTO: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 11/11/2016 às 12:17
Atualizado às 14:18

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Se deseja mais praticidade ao fazer seus trabalhos com patchcolagem, aposte no falso patch apliquê! Essa técnica dispensa o uso de moldes e utiliza apenas a estampa do tecido. Além disso, a peça fica mais leve e você poderá fazer menos pontos caseados. Ficou curiosa? Então confira a entrevista que fizemos com a criadora do portal Drika Artesanato, Adriana Gomes.

Apesar de ser nomeado como falso, o trabalho fica com ares de um verdadeiro patch apliquê. E, com outras vantagens, segundo Adriana. “É mais prático e rápido, pois não precisa recortar vários retalhos de tecido, nem termocolante. Também não precisa procurar moldes, já que ele usa a própria estampa do tecido. E o acabamento fica melhor, já que não há sobreposição de tecidos, deixando a peça mais leve”.

Técnica do falso patch apliquê

FOTO: Shutterstock

Tecido

Para fazer a técnica, Adriana indica tecidos 100% algodão ou tricoline. “Preferimos os que têm uma boa porcentagem de algodão na composição, principalmente para as camisetas. Além de o trabalho ficar melhor, camisetas de algodão são mais agradáveis para se vestir”, opina. Depois de escolher o tecido, é a hora de selecionar a estampa. Segundo Adriana, os tecidos como o da marca Círculo®, por exemplo, têm estampas grandes. “Isso facilita o trabalho e permite várias possibilidades”, comenta. Além disso, a artesã cita também que é vantajoso utilizar tecidos com estampas digitais. “Há uma enorme variedade de empresas que vendem esse tipo de material”.

Termolina

Um dos passos mais importantes na criação de um falso patch apliquê é o momento do uso da termolina. Esse produto é um dos mais utilizados em artesanato e serve para impermeabilizar peças de diversos materiais, assim como os recortes em patch apliquê. Com a impermeabilização, o trabalho fica protegido de possíveis desfiados. “É importante o uso da termolina leitosa em toda a volta do aplique, com a ajuda de um pincel número 0”, orienta Adriana.

Termocolante

Além do uso da termolina, a artesã indica sempre a utilização de papel termocolante ao invés de cola branca. “Já vi pessoas usando cola de tecido, mas não gostei do resultado”, revela. Segundo Adriana, há, inclusive, termocolantes que dispensam a obrigatoriedade de casear o apliquê, mantendo-o firme na peça. “Eles são os termocolantes definitivos, que é uma película plástica, e não precisa casear. É importante verificar a instrução de uso de cada fabricante de termocolante ao comprar, assim você já saberá se precisa ou não casear o apliquê”.

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.