Farinha funcional: saiba como acrescentar o alimento na sua rotina!

Sabia que a farinha está em alta nas dietas? Os diferentes tipos proporcionam sabores e resultados diferentes na sua alimentação. Veja mais!

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 17/01/2017 às 13:25
Atualizado às 13:10

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Consumir alimentos naturais, como maracujá ou berinjela, traz inúmeros benefícios à saúde. Mas você já se imaginou consumir esses e outros ingredientes em forma de farinha? Embora possa parecer estranho para algumas pessoas, essa versão vem ganhando cada vez mais adeptos, justamente porque é capaz de promover saciedade e, consequentemente, a eliminação de gorduras. Saiba mais sobre elas!

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Maracujá

A nutróloga e médica ortomolecular, Tamara Mazaracki, ensina que consumir fibra de maracujá em forma de farinha três vezes por dia ajuda no processo de emagrecimento por diversos motivos. “Ela possui grande quantidade de pectina, uma fibra solúvel que forma um gel, o que ajuda a dar mais saciedade e auxilia na redução da absorção de carboidratos, diminuindo a vontade de beliscar entre as refeições. Além disso, também diminui a absorção de gorduras – baixando as calorias armazenadas – e estimula o funcionamento intestinal, o que ajuda a reduzir a barriguinha”, conta.

Banana verde

farinha-banana-verde

Foto: Shutterstock

Feita com a fruta que ainda não está madura, essa farinha é composta por bastante amido resistente, uma forma de carboidrato muito mais saudável para o organismo. Outra vantagem é que a banana verde tem menos calorias e carboidratos, o que ajuda a reverter o ganho de peso. Também apresenta zero gorduras e possui mais fibras do que a banana madura, melhorando também o trânsito intestinal.

Berinjela

Quando consumida em forma de farinha, a berinjela auxilia no processo de emagrecimento, pois contém pectina – uma fibra solúvel que forma um gel no estômago -, o que fornece maior saciedade. “A pectina reduz a absorção de carboidratos e isto evita o pico de insulina que leva a uma queda brusca da glicose no sangue, reduzindo a vontade de beliscar entre as refeições”, diz Tamara.

Atenção!

Apesar dos benefícios que trazem para o organismo, as fibras devem ser consumidas sempre com a ingestão frequente de água. Caso contrário, acabam favorecendo a formação do bolo fecal e o ganho de peso.

Texto: Larissa Tomazini

Consultoria: Tamara Mazaracki, nutróloga e médica ortomolecular

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.