Descubra como combater a falta de apetite na terceira idade

Devido às mudanças fisiológicas com o passar do tempo, é natural que a alimentação também mude. Saiba como evitar a falta de apetite na terceira idade

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 05/09/2017 às 12:00
Atualizado às 12:00

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

É ideal ter uma dieta equilibrada em todas as fases da vida, pois são os alimentos que dão energia para nosso corpo funcionar corretamente. Com o passar dos anos, a necessidade de consumir calorias do bem aumentam, já que as mudanças fisiológicas pedem mais cuidado e atenção. A falta de apetite na terceira idade, porém, pode ser um obstáculo para a saúde se manter em dia.

Mudanças fisiológicas x nutrição

Muitas vezes, a falta de apetite na terceira idade é decorrente de alterações próprias do envelhecimento: a redução do olfato, paladar e até mesmo do tato podem diminuir o interesse pelo alimento. “Muitos idosos já convivem com situações de saúde que restringem sua oferta de alimentos, logo, a falta de apetite dificulta ainda mais o aporte nutricional adequado. Como nessa fase já existe uma perda natural de massa muscular, os impactos da alimentação insuficiente podem ser ainda maiores”, ressalta a nutricionista Jéssica Freitas.

Buscando alternativas

A primeira coisa a ser feita é avaliar a qualidade dos hábitos alimentares. “Alimentar-se bem não significa comer muito, mas comer adequadamente. É essencial que o idoso cultive o hábito de alimentar-se de três em três horas, tanto para garantir a oferta constante de energia quanto para facilitar a ingestão nutricional ao longo do dia.

Dessa forma, é possível diversificar o aporte nutricional em pequenas porções”, explica Jéssica. Outro ponto é trabalhar a diversidade desse cardápio e buscar alternativas para alimentos que agradem o paladar. “A refeição tem que ser prazerosa, logo repetir um único alimento, além de monótono, torna-se enjoativo.

Com o tempo, o prazer de apreciá-lo não será o mesmo. Diversificar as preparações também é fundamental para estimular os sentidos: ainda que o paladar esteja prejudicado, é possível estimular o olfato e vice-versa. O visual também influencia significativamente sobre o apetite”, reforça.

LEIA TAMBÉM

Texto e entrevistas: Daniela Andrioli – Edição: Giovane Rocha

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.