8 expressões racistas que você já deveria ter parado de usar

Não é difícil escutar alguma pessoa utilizando expressões racistas, né? Por isso, conheça algumas que parecem ser inofensivas e não são (nem um pouco!)

None
Ilustração: Reprodução

por Giulianna Lombardi
Publicado em 01/06/2020 às 10:17
Atualizado às 11:02

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Pode ter certeza que pelo menos uma vez na vida, você já acabou usando algumas expressões racistas. Mas, calma! Muitas foram impensadas ou que você não tinha a menor ideia do que realmente significavam. Afinal, querendo ou não, ainda somos uma sociedade que reproduz muitas atitudes e conceitos discriminatórios.

Muitos destes termos estão presentes no nosso vocabulário há anos. E, às vezes, nem sabemos quais são suas origens. O importante mesmo é, assim que você conhecê-las e perceber o quanto são preconceituosas, abandoná-las de uma vez por todas! Afinal, esse é o mínimo que podemos fazer para tentar diminuir o prejuízo histórico que a escravidão deixou como legado no Brasil.

Pare já de usar essas expressões racistas

Denegrir

Com certeza, essa é uma das expressões racistas que grande parte das pessoas não sabe possuir um sentido tão ruim. Segundo o dicionário Michaelis, o significado da palavra pode ser “tornar negro” ou “difamar”. Mas, por trás do termo está escondida a noção de que algo negro seria negativo.

Mercado negro, magia negra, lista negra e ovelha negra

Já parou para pensar no por que chamar alguém de ovelha-negra da família, por exemplo, tem um significado ruim? Pois é, essas são apenas algumas das expressões em que o negro é associado a coisas negativas e até mesmo ilegais.

Inveja branca

Por outro lado, expressões que são seguidas pela palavra branco/branca são consideradas positivas. O que também reforça o preconceito racial que está enraizado no vocabulário.

Da cor do pecado

Usada na maior parte das vezes como algo bom e até como elogio, mas também esconde o entendimento de que a pele mais escura está ligada à sexualidade. A frase torna a mulher negra em algo exótico e sexual a ser explorado.

Criado-mudo

Muitas vezes não paramos para analisar, mas o sentido preconceituoso dado para o móvel que fica, normalmente, ao lado da cama, está bastante explícito. Se refere a um dos papéis que era realizado pelos criados de uma casa: o de segurar os pertences de seus senhores sem poder falar nada.

Mulata

“Mulata” se refere a pessoas negras com um tom de pele mais claro. Mas, suas origens estão na palavra “mula”, que é o resultado do cruzamento da égua com jumento. Ou seja, compara negros a animais.

Não sou tuas negas

Parece uma expressão inofensiva, né? Mas, não é (e nem um pouco!). Basta parar para analisar e perceber que ao dizer isto, está querendo passar a mensagem de que mulheres negras podem ser usadas e obrigadas a fazer coisas que não querem. Inclusive, na época da escravidão, quando surgiu, a expressão fazia referência às escravas que eram submetidas a diversas situações de abuso por seus donos.

Doméstica

Se você reparou que a palavra tem sua origem no termo “domesticada”, acertou. Era de costume que mulheres negras com a pele mais clara e que possuíam traços mais próximos aos dos europeus, fossem levadas para trabalhar dentro das casas e não na lavoura. Isto porque, com essas características que eram consideradas “superiores” de alguma forma, elas aprendiam tarefas diferenciadas e eram tidas como “domesticadas” por seus donos.

Leia também:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.