Excesso de informações pode causar Síndrome do Pensamento Acelerado

Impulsionada pelo excesso de informações característico da sociedade moderna, a Síndrome do Pensamento Acelerado é um mal que causa consequências profundas

None
FOTO: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 24/01/2017 às 09:48
Atualizado às 13:14

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A Síndrome do Pensamento Acelerado é fortemente associada à sociedade moderna, isso porque uma das principais causas para o seu desenvolvimento é a dificuldade em lidar com o excesso de informações. Dia após dia, os seres humanos são cercados por uma quantidade assustadora de assuntos distintos. Assim, além da vontade natural pela busca do conhecimento, ainda existe a pressão social para fazer parte das mais variadas discussões e conversas, sempre de acordo com as informações mais atualizadas.

Excesso de informações pode causar Síndrome do Pensamento Acelerado

FOTO: Shutterstock Images

Uma pesquisa promovida pela Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos, publicada na revista científica Science Express, concluiu que um indivíduo é capaz de comunicar uma média de seis jornais inteiros em um dia, tudo isso por meio da troca de mensagens, diálogos e compartilhamento de dados.

Tal cenário, possibilitado pelas novas tecnologias e pelos meios de comunicação, gera efeitos significativos na mente das pessoas. A consciência de que, por meio de alguns cliques, há a possibilidade de conhecer desde fatos históricos até a receita da sua comida preferida, ao mesmo tempo em que a televisão ligada oferece notícias internacionais, faz as pessoas serem mais ansiosas e afobadas, criando a sensação de nunca haverá tempo para assimilar a infinidade de conteúdos acessíveis.

De acordo com Ryon Braga, no artigo O Excesso de Informação – A Neurose do Século XXI, outra sequela desse excesso é a dificuldade na tomada de decisão. “A imensa quantidade de informações disponíveis para tomar como base cada vez que precisa decidir sobre algo faz com que o indivíduo sinta-se cada vez mais inseguro na hora de tomar decisões. Ele fica com a sensação de que ainda poderia obter mais algumas informações que lhe dariam mais embasamento. Além de tudo, o tempo para reflexão vai ficando cada vez mais escasso, cedendo lugar para o tempo gasto na absorção de mais e mais informações”, escreveu Ryon.

LEIA TAMBÉM

Consultorias: Angélica Mafra, especialista em psicologia clínica; Priscilla Gasparini Fernandes, mestre e doutora em neuropsicologia pela Universidade de São Paulo, especializada em depressão, síndrome do pânico e suicidas.

Texto: Érika Alfaro/Colaboradora – Entrevistas: Natália Negretti – Edição: Augusto Biason/Colaborador

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.