Dicas para evitar os acidentes domésticos com as crianças

Os acidentes domésticos representam boa parte dos casos de internação das crianças. Por isso, evitá-los é essencial para garantir a saúde dos pequenos

None
Os acidentes domésticos representam boa parte dos casos de intenação de crianças. Foto: Reprodução

por Redação Alto Astral
Publicado em 22/02/2017 às 13:02
Atualizado às 13:30

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A preocupação com o bem-estar das crianças não deve se limitar à alimentação ou à prevenção contra doenças. Infelizmente, há muitos outros perigos que cercam os pequenos. E não há nada de paranoico nisso: a maior causa de internações hospitalares infantis são em consequência de acidentes domésticos. Pensando nisso, confira dicas para evitar que eles aconteçam!

Evitar os acidentes domésticos é essencial para melhorar a qualidade de vida das crianças

Os acidentes domésticos representam boa parte dos casos de intenação de crianças. Foto: Reprodução

Olhos abertos

Muitas vezes, o aconchego do lar costuma fazer com que alguns cuidados básicos com a segurança da criança sejam deixados de lado. A regra básica e que jamais deve ser esquecida é: não deixe a criança pela casa sem um responsável por perto, principalmente até o quarto ano de vida. Saiba quais são os maiores perigos que os pequenos correm quando estão em casa e o que fazer para evitá- los.

As primeiras ameaças

Nos primeiros meses de vida, como é totalmente dependente, os maiores riscos para o bebê são as quedas. Por isso, jamais faça alguma atividade com criança no colo. Se estiver sozinha com o bebê e precisar fazer algo, primeiro coloque-o em segurança no berço, mesmo que esteja chorando. Outras dicas importantes são:

*É comum crianças pequenas pedirem para segurar o bebê no colo. Não permita. Se houver insistência, sente a criança e coloque o bebê no colo dela, sempre segurando junto.

*Depois de 3 ou 4 meses, o bebê aprende a rolar de um lado para o outro. Nessa fase, ao trocar fraldas, mantenha sempre uma das mãos segurando a criança e não a deixe sozinha em hipótese alguma, mesmo por alguns segundos.

*Na hora do banho, nem por alguns segundos deixe a criança a sós na banheira ou bacia, mesmo que ela já consiga se sentar. Três dedos de água e alguns minutinhos bastam para que um bebê se afogue.

*A pele do bebê é muito sensível e a temperatura da água pode ser um grande problema. Na banheira, coloque sempre a água fria primeiro e depois vá adicionando a quente, até ficar morna. E nunca adicione água quente com a criança dentro da banheira.

*Não coloque correntinhas no pescoço do bebê, pois podem causar sufocação caso ele enrosque o braço nelas.

Utilizar curativos é uma forma de tratar pequenos acidentes domésticos

Os curativos são ideais para tratar pequenos ferimentos. Foto: Virna Santûlia/Colaboradora

O que fazer em casos de acidentes domésticos?

Mesmo com toda a prevenção, é muito difícil alguém passar pela infância sem sofrer alguns acidentes domésticos. Nessa hora, manter a calma é essencial, bem como saber o que fazer. A primeira providência para tratar um machucado leve é lavar com bastante água corrente. Jamais use pastas, cremes, chás ou qualquer outro produto, pois na hora de fazer o curativo os mesmos terão de ser retirados, o que vai causar ainda mais incômodo. Para os cortes superficiais, arranhões e ralados, pode-se utilizar curativos esterilizados. Veja como agir em casos mais graves.

Queimaduras: coloque a área afetada embaixo da torneira por 5 minutos ou em uma bacia em temperatura ambiente. Não cubra, nem aplique gelo ou passe nada no local, para evitar a contaminação. Nunca estoure as bolhas. Toda queimadura, mesmo as mais leves, deve ser criteriosamente avaliada pelo especialista logo após o acidente.

Quedas com hematomas: depende da gravidade da queda e da extensão do hematoma. Se for pequeno, será absorvido pelo organismo e compressas frias (gelo) no local resolvem o caso. Mas, para casos mais graves, é indispensável fazer radiografia para saber se não houve nenhum tipo de fratura. Mantenha o membro afetado imobilizado até ser feita a avaliação.

Cortes profundos: imediatamente tente conter o sangramento com ajuda de um pano bem limpo e procure ajuda médica o mais rápido possível.

Objetos presos na pele, como lascas de madeira, anzol ou pedaços de arame: necessitam de uma técnica específica para serem totalmente extraídos.O melhor é dirigir-se imediatamente a um pronto-socorro.

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.