Será que a enxaqueca atinge mais as mulheres? Descubra

Segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCe), a enxaqueca atinge mais as mulheres devido a problemas hormonais. Saiba mais!

None
A enxaqueca atinge mais as mulheres durante o período menstrual. FOTO: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 23/02/2017 às 13:26
Atualizado às 13:31

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Cuidar da casa, dos filhos, trabalhar, estudar e muitos outros afazeres fazem parte do dia a dia de muitas mulheres. E como se não bastasse, elas também são as mais afetadas pelas incômodas enxaquecas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCe), para cada três mulheres que sofrem com o problema, existe apenas um homem com o mesmo distúrbio. “No caso do sexo feminino um grande percentual das dores de enxaqueca tem relação com a ciclicidade hormonal feminina”, destaca a ginecologista Marair Gracio Ferreira Sartori. Saiba por que a enxaqueca atinge mais as mulheres!

A enxaqueca atinge três vezes mais mulheres do que homens

A enxaqueca atinge mais as mulheres durante o período menstrual. FOTO: iStock.com/Getty Images

Naqueles dias…

As cólicas são praticamente inevitáveis no período menstrual, no entanto, muitas mulheres também sofrem com outros desconfortos, entre eles, a enxaqueca. Mas, afinal, por que isso acontece? A ginecologista responde: “As dores nesse período estão diretamente associadas às taxas de hormônios na mulher. A queda brusca do estrógeno, responsável por controlar os níveis cerebrais de serotonina – hormônio do bem-estar -, provoca a redução desta que, por sua vez, causa o aumento da chamada substância P, gerando a vasodilatação – e é justamente essa vasodilatação a causa da enxaqueca”.

O período menstrual não é o único motivador da dor, já que o problema tem origem genética. No entanto, a menstruação pode ser um precipitador das crises de enxaqueca nas mulheres que já são predispostas a tê-las.

Na gestação

Existem algumas mulheres que relatam ao médico a melhora nas enxaquecas durante agravidez, entretanto, o fato depende de cada organismo, não sendo unanimidade entre as futuras mamães. “A maioria das mulheres realmente diminui ou para de ter suas crises de enxaqueca, principalmente após o segundo trimestre da gestação, mas algumas não percebem mudanças, e existem mulheres que pioram durante a gestação. Porém, após o parto e principalmente com a suspensão da amamentação, as crises tendem a retornar”, revela a neurologista Thais Rodrigues Villa.

Cuidados necessários

Algumas medidas podem ser tomadas para evitar as crises de enxaqueca no período menstrual, como fugir de certos alimentos: chocolate, embutidos (salame, presunto) e industrializados (refrigerantes, bolachas recheadas). Outro passo importante é procurar um neurologista, já que ele é a pessoa mais apta para indicar um tratamento medicamentoso ou não. Geralmente, na hora das crises é comum recorrer a remédios como analgésicos ou anti-inflamatórios, no entanto, é importante ressaltar que a medicação só deve ser empregada com a prescrição deste especialista.

Texto: Redação Alto Astral

Consultoria: Marair Gracio Ferreira Sartori, ginecologista; Thais Rodrigues Villa, neurologista

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.