Entenda melhor o funcionamento do seu organismo e conquiste a barriga chapada

Você segue todas as instruções para conquistar uma barriga chapada e ainda não conseguiu? Aprenda a entender seu organismo e conquiste seu objetivo

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 02/12/2016 às 18:06
Atualizado às 12:12

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Não são só os excessos alimentares que provocam acúmulo de gordura no abdômen. É preciso que o corpo todo trabalhe em harmonia para que a barriguinha saliente vá embora de vez. Se algo não vai bem, nosso organismo não demora para mostrar as consequências. Para que todos os órgãos funcionem bem, são necessários cuidados básicos com a alimentação e a prática regular de exercícios físicos. Além disso, indicamos a seguir outros cuidados especiais que melhoram a saúde e ajudam a conquistar a barriga chapada.

Mulher loira deitada dando risada

Foto: Shutterstock.com

Intestino

É responsável por eliminar todos os resíduos sólidos que o corpo não aproveita. Pouco consumo de água, tensão emocional, alimentação com muita gordura e pobre em fibras prejudicam seu funcionamento e aumentam o volume abdominal. Alguns alimentos e hábitos contribuem para o inchaço da barriga causando gases, como carne bovina mal passada, feijão-preto, laticínios em geral, excesso de líquido durante as refeições, mastigação ruim, entre outros. Para diminuir o problema, muita água e fibras são essenciais.

Bexiga

Pela urina, a bexiga elimina líquidos e toxinas, que são restos do metabolismo das células e que não foram filtrados pelos rins. Se ela funciona bem, o inchaço do corpo vai embora, inclusive o do abdome, e as indesejáveis toxinas também. Para ajudar a manter o corpo longe dessas impurezas, evite alimentos industrializados, corantes e excesso de sal, pois o sódio retém líquidos no corpo. Refrigerantes e bebidas alcoólicas em demasia também são inimigos do bom funcionamento desse órgão e da barriga chapada. O melhor remédio para que a bexiga e os rins estejam sempre trabalhando bem está ao alcance de todos: beber muita água, de preferência em temperatura ambiente.

Estômago

A hora de comer é sagrada. Principalmente para esse órgão, que recebe todo o alimento ingerido para fazer a digestão e fornecer o “combustível” para o corpo. Para ajudar o estômago, coma em um ambiente tranquilo, mastigando bem e lentamente. Concentre-se no ato de comer, evitando fazer as refeições de pé ou deitada. Controle a ingestão de líquidos durante as refeições, principalmente se estiverem gelados, como sucos e refrigerantes. Chás de louro, salsa, capim limão, alecrim e erva-doce podem dar uma mãozinha ao processo digestivo. Outra dica é alimentar-se mais vezes e em menor quantidade durante o dia, fazendo com que você coma menos e esteja sempre saciada. À noite, consuma comidas leves e fáceis de digerir.

Coração e pulmões

Juntos, esses órgãos são responsáveis por levar oxigênio para as células do corpo, que é onde ocorre o metabolismo. Em síntese, metabolismo é o modo pelo qual os nutrientes são transformados em energia. E metabolismo também é sinônimo de queima de gordura. Por isso, atividades aeróbicas como bicicleta e caminhada queimam muita gordura: elas utilizam o mesmo processo metabólico, mas de forma acelerada. Alimentação saudável e prática de exercícios físicos são fundamentais para manter esses dois órgãos funcionando bem.

Cérebro

Ansiedade e estresse, transtornos psicológicos comuns da atualidade, causam sensação de vazio no estômago, impedem a saciedade, aceleram a digestão, entre outros problemas. Resultado: ganho de peso e acúmulo de gordura abdominal. Sistema hormonal alterado também aumenta a fome e o acúmulo de gordura na região da cintura, mandando embora o sonho da barriga chapada. A solução é relaxar, segurar o apetite e, nos casos de alteração hormonal, procurar um médico.

Texto: Aline Alvarenga | Consultoria: Leonor Angela Barros, endocrinologista da Clínica e Spa Harmonya, do Rio de Janeiro (RJ)

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.