Cuidados com o bebê: 5 perguntas e respostas que você deve saber

Os cuidados com o bebê envolvem diversas questões e, muitas vezes, assustam os pais. Confira 5 respostas sobre o assunto e tenha mais segurança com o bebê.

None
A cólica é um dos problemas frequentes que assustam os pais. Foto Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 10/03/2017 às 12:34
Atualizado às 13:37

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Que pai e mãe não ficariam mais seguros se soubessem como agir diante de situações novas? Pensando nisso, esclarecemos cinco dúvidas comuns para que você aproveite cada etapa de desenvolvimento do seu filho com tranquilidade e muita informação, entendendo melhor alguns aspectos sobre os cuidados com o bebê.

Os cuidados com o bebê envolvem aspectos como alimentação e saúde.

A cólica é um dos problemas frequentes que mais assustam os pais. Foto Shutterstock

1. Por que os bebês sofrem de cólicas?

Um dos aspectos que mais preocupam os pais quando o assunto é os cuidados com o bebê é a famosa cólica. “A cólica constitui um dos motivos mais comuns de choro durante os primeiros três meses de vida. Suas principais causas são: técnica incorreta de amamentação, deglutição de ar, uso de fórmula láctea muito concentrada, alergia alimentar e ansiedade materna”, explica a pediatra Maria Laura de Oliveira Joia.

2. Quais as vantagens da amamentação?

O leite materno proporciona uma série de benefícios à saúde e ao emocional do bebê e da mãe. Em sua composição, existem anticorpos que protegem a criança de alergias, diarreias, infecções respiratórias e urinárias, entre outras doenças. Além disso, o aleitamento ajuda no desenvolvimento da face do bebê, diminui a incidência de cáries e aumenta o QI. Já para a mamãe, amamentar auxilia na perda de peso e evita câncer de mama e osteoporose.

3. Como faço para introduzir a alimentação no dia-a-dia do bebê?

A introdução deve ser feita a partir do sexto mês de forma lenta e gradual, mantendo o leite materno até os dois anos de idade. “Inicie a alimentação complementar com as papas de frutas e o suco. O tipo de fruta a ser oferecido deverá respeitar as características regionais, estação do ano e a presença de fibras”, explica a nutricionista Juliana Ferreira Mauri. Essas papas devem ser oferecidas nos intervalos das mamadas na quantidade que o bebê aceitar. Depois de um mês da introdução das papas de frutas, ofereça as papas salgadas. O ideal é começar com uma papa salgada entre o sexto e sétimo mês no almoço e entre sete e oito meses, também no jantar. Durante a fase de introdução de alimentos não é indicado oferecer sobremesas.

Os cuidados com o bebê priorizam uma alimentação saudável.

A alimentação do bebê deve ser composta de ingredientes naturais e saudáveis. Foto Shutterstock

4. O andador estimula o bebê a aprender a andar?

Além de não estimular o bebê a andar, ele ainda pode atrapalhar o seu desenvolvimento. “O uso do andador deve ser totalmente proibido porque pula fases do desenvolvimento da criança, forçando suas articulações e podendo machucá-la. Se o bebê ainda não anda é porque não está preparado”, orienta a pediatra Ana Cláudia dos Santos.

5. Quando deve-se tirar a fralda?

Por volta dos dois anos a mamãe já pode começar a ensinar o pequeno a utilizar o peniquinho. Porém, é preciso ter paciência: para abandonar a fralda, o pequeno deve conseguir controlar o esfincterer (músculo circular responsável pela retenção e eliminação das fezes), o que exige amadurecimento neurológico e não apenas vontade da sua parte. Uma dica importante é começar o desfralde em parceria com a escola ou a creche.

Texto Redação Alto Astral
Consultoria Ana Cláudia dos Santos e Maria Laura de Oliveira Joia, pediatras; Juliana Ferreira Mauri, nutricionista

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.