Dormir bem é muito importante para a sua saúde: entenda!

Dormir bem é muito importante para a saúde, então é essencial que reservemos quantidade suficiente de sono para o nosso corpo.

None
Foto: photoduet / Freepik

por Redação Alto Astral
Publicado em 22/02/2017 às 09:25
Atualizado às 16:18

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Diz a sabedoria popular que devemos destinar um terço do nosso dia para o trabalho, oito horas para o lazer e o restante para o descanso. Pode ser que você se dedique mais tempo ao seu emprego ou nem possa se divertir o quanto gostaria, mas dormir bem é muito importante para a sua saúde, então não pode ser deixado de lado.

“Após um dia repleto de atividades, pensamentos, preocupações, movimento, encontros e desencontros, chegamos ao final do dia cansados e necessitamos de repouso e refazimento. O sono tem o papel de proporcionar o repouso físico e mental, a reparação das lesões físicas, a reorganização da atividade cerebral e o estabelecimento das memórias, dentre diversas outras funções”, explica Roberto Debski, médico, psicólogo e diretor da Clínica Ser Integral, de Santos (SP).

mulher sorrindo e deitada porque dormir bem é muito importante

Foto: photoduet / Freepik

Bom sono “O sono de boa qualidade deve se iniciar naturalmente após deitarmos, ser contínuo durante toda a noite, tranquilo, seguir todas as fases, com sonhos, por um período suficiente para proporcionar repouso e com um despertar natural com a sensação de descanso e vigor para o novo dia”, ressalta Roberto.

Contudo, há diversos fatores que podem interferir negativamente no sono e torná-lo quase um pesadelo, desde problemas emocionais como o estresse, a ansiedade e a depressão, assim como hábitos pouco saudáveis: excesso de álcool ou bebidas estimulantes, dormir em temperaturas pouco agradáveis, falta de rotina ou até mesmo doenças crônicas não controladas. “A hipertensão arterial, a diabetes, problemas na tireóide e a obesidade podem gerar a apneia do sono e perturbar os ritmos naturais do sono”, completa o médico.

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação Edição: Angelo Matilha Cherubini

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.