Dores nas pernas: descubra quais podem ser os motivos!

Você sabia que as dores nas pernas podem tanto ser agudas quanto crônicas? Alguns problemas necessitam de tratamento e de acompanhamento médico. Saiba mais!

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 28/11/2016 às 12:55
Atualizado às 12:48

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

As pernas foram feitas para andar, correr e pular, mas para muita gente, parece que são para doer, o que desanima na hora de praticar atividades físicas. As dores podem ser consequência de um simples cansaço por esforço exagerado, mas também sintoma de que algo não vai bem. Por isso, é imprescindível consultar um médico caso seja um problema persistente.

Pernas alongamento exercício

Foto: iStock.com/Getty Images

Quando é só cansaço

Se as dores são eventuais e com uma causa clara, como após uma longa caminhada, corrida ou um dia de trabalho exaustivo, medidas simples bastam para amenizar o problema. A mais eficiente é deitar-se com as pernas para cima logo após as atividades, por exemplo, com as costas no chão e os pés no sofá ou na cama (20 minutos na posição bastam). O famoso escalda-pés também é eficiente para relaxar a musculatura.

O calçado é outro fator que influencia muito. Precisa ser confortável e, de preferência, sem salto alto. Roupas apertadas também prejudicam a circulação. A postura de quem trabalha sentado precisa ser observada, não devendo impedir a circulação (caso necessário, deve-se colocar um apoio para os pés). Mas lembre-se: isso tudo vale apenas para casos em que a dor não é persistente. Mesmo assim, se ocorrem com frequência, consultar um médico nunca é demais!

Varizes

Por outro lado, dores, cansaço e sensação de ardência nas pernas podem ter causas mais profundas. “As mais comuns são as doenças vasculares, como as varizes, que são veias superficiais dilatadas e alongadas, com consequente alteração funcional da circulação venosa do organismo”, afirma o ortopedista Maurício Póvoa Barbosa. Além dos sintomas já citados, as varizes costumam causar sensação de peso nas pernas, edemas, câimbras, dormência e inflamações com prurido (coceira).

O ideal é um exame clínico para diagnosticar o problema, mas, na maioria das vezes, é possível identificá-lo visualmente. “São vasos proeminentes, de coloração avermelhada ou azulada”, explica Barbosa. O tratamento varia de acordo com a intensidade e as veias afetadas. Pode ser medicamentoso, em geral com drogas injetáveis, ou cirúrgico. É importante tratar porque, além do incômodo, podem ocorrer complicações (raras, mas possíveis).

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Ainda mais grave

A necessidade de investigar qualquer anormalidade é evidente quando se sabe que uma simples dor na perna pode ter complicações bastante desagradáveis. “Pode ser consequência de trombose venosa, de origem genética ou por complicação das varizes. Caracteriza-se pela formação aguda de coágulos em veias profundas dos membros (mais comum nos inferiores) e costumam causar dor e inchaço. Podem resultar em embolia pulmonar, pelo desprendimento e migração dos coágulos para os pulmões”, detalha o ortopedista.

Água no joelho

Um outro problema não muito comum, mas que assusta quem tem devido ao inchaço local e às dores, é a chamada água no joelho. “Trata-se de um excesso de líquido nas articulações, que causa inchaço e inflamação. No joelho, normalmente, é produzido um líquido lubrificante, conhecido como sinovial, que facilita o movimento das articulações e também nutre a cartilagem. Mas fatores como lesões, infecções e outras doenças podem levar esse fluido a ser produzido em excesso. É conhecido também como derrame no joelho”, explica Barbosa. Como pode ter causas diversas, é importante descobri-las para realizar um tratamento eficiente. “O diagnóstico envolve vários testes, como raios x, ressonância magnética e exame de sangue. De acordo com a causa, o tratamento pode diferir significativamente”, explica o especialista.

Câimbras

Poucas dores são tão fortes quanto as de uma câimbra. “Basicamente, é causada pela hiperexcitação dos nervos, que estimula os músculos. Em geral, devido ao excesso de atividade física, pode ocorrer durante ou após um esforço; por desidratação (comum em idosos e em quem usa diuréticos); perda de cálcio e magnésio; gravidez; insuficiência venosa e varizes nas pernas; longos períodos de inatividade em posição inadequada e deficiência de vitaminas B1, B5 e B6”, diz Barbosa. Alguns cuidados simples ajudam a evitar as câimbras. “Deve-se fazer uma boa sessão de alongamento antes e após exercícios. Também é importante hidratar-se e evitar se exercitar nos horários mais quentes. Existem medicamentos que ajudam em casos específicos, mas só devem ser tomados após avaliação médica”, esclarece Barbosa.

Texto: David Cintra

Consultoria: Maurício Póvoa Barbosa, ortopedista e médico do esporte

LEIA TAMBÉM: