Quais as causas da dor nas costas em crianças e adolescentes?

A dor nas costas em crianças e adolescentes é um problema frequente e gera incômodos, podendo se agravar. Mas, afinal, por que isso acontece?

None
A dor nas costas em crianças e adolescentes pode ser causada pelo excesso de peso. Foto iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 03/03/2017 às 13:22
Atualizado às 13:33

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O seu filho reclama de dores nas costas? Assim como os adultos, a maioria das crianças e adolescentes têm uma rotina corrida, já que dar conta dos estudos, brincar, fazer as atividades extracurriculares e assistir televisão requer bastante tempo dos pequenos. O problema é que, em meio a toda essa pressa, manter a postura correta nesses afazeres torna-se cada vez mais difícil, podendo gerar futuros problemas à garotada e uma enorme dor de cabeça aos pais. Outro fato relevante em relação à postura das crianças é que hoje grande parte delas passam muito tempo sentadas, são sedentárias e, algumas, até obesas, fator agravante para o problema. A seguir, conheça mais elementos que podem causar a dor nas costas em crianças e adolescentes.

A dor nas costas em crianças e adolescentes precisa ser prevenida para ganhar bem-estar

A dor nas costas em crianças e adolescentes pode ser causada pelo excesso de peso. Foto iStock.com/Getty Images

Mochila pesada

As mochilas são itens indispensáveis na idade escolar, entretanto, quando estão muito pesadas podem ser as grandes vilãs no combate às dores nas costas em crianças. Para que a mochila não sobrecarregue o corpo dos pequenos ou dos adolescentes, ela não deve ultrapassar 10% do peso corporal, ou seja, se a criança pesa 40 quilos, a mochila não pode passar dos quatro quilos.

Uma pesquisa realizada na Espanha mostrou que o peso médio das mochilas dos estudantes foi de quase sete quilos. Mais de 60% estavam carregando bolsas com peso superior a 10% do seu peso corporal, e um em cada cinco carregava uma mochila que pesava mais de 15% do seu próprio peso. Sem surpresas, um em cada quatro alunos disse ter sofrido com dores nas costas por mais de 15 dias durante o ano anterior. A escoliose (encurvamento anormal da coluna vertebral) foi a responsável por 70% dessas dores e os outros 30% foram atribuídos a dores lombares ou contraturas, que nada mais são do que contrações musculares involuntárias contínuas.

Dores de crescimento

Como o próprio nome diz, a dor acontece quando a criança está em fase de crescimento, afetando 25% delas, sem distinção de sexo. Queixas como dores nas costas, nas coxas, pernas e pés são as mais comuns entre os pequenos. As dores tendem a diminuir ao longo do tempo, no entanto, é preciso observá-las e verificar se há a necessidade de ajuda médica.

“As famosas dores do crescimento são muitas vezes culpadas por quadros inexplicáveis. Por isso, é importante investigar e estabelecer um diagnóstico mais adequado”, diz o ortopedista Maurício Lebre Colombo. Em geral, esses desconfortos apresentados pelas crianças podem ser amenizados se práticas esportivas leves forem introduzidas no dia a dia. Em contrapartida, existem quadros que necessitam de analgésicos para conter a dor. Mas, nesse caso, só com a prescrição médica.

Consultoria Maurício Lebre Colombo, ortopedista

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.