Dor física pode ser causada por problemas financeiros

O estresse financeiro pode causar dor física. Foi constatado que aqueles com maiores níveis de desemprego eram mais propensas a comprar analgésicos.

None
Foto: iStock e Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 06/01/2017 às 13:18
Atualizado às 13:03

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Cientistas descobriram que o estresse financeiro pode causar dor física. No estudo, eles constataram que aquelas pessoas com maiores níveis de desemprego eram mais propensas a comprar analgésicos sem prescrição. Utilizando comparação de dados e revendo experimentos já realizados nessa área, a equipe descobriu que o simples fato de pensar sobre insegurança financeira bastava para aumentar a sensação dolorosa.

mulher dor mao apertando

Foto: iStock e Getty Images

Por exemplo, as pessoas relatavam sentir quase o dobro de dor física após se lembrar de um período financeiramente instável em suas vidas, em comparação aos momentos em que se lembraram de algum período de segurança econômica. Os pesquisadores sugerem que, por causa dessa relação entre insegurança financeira e diminuição da tolerância às dores, a recessão pode ter sido um fator de promoção da epidemia da prescrição de analgésicos nos Estados Unidos.

Qual a pior dor?

Antes de responder a essa pergunta, vale dizer que medir o nível de uma dor é algo absolutamente subjetivo. A Associação Internacional para o Estudo da Dor, no entanto, fez um estudo em que cada pessoa doente dava nota de 0 a 10 à dor que sentia diante de determinado estado de saúde. As que estão listadas a seguir receberam nota entre 9 e 10.

*Infarto: quando a lesão acontece no músculo cardíaco, o infarto agudo do miocárdio, o desconforto é súbito e intenso.

*Cólica biliar: é proveniente de cálculo na vesícula e ganha intensidade com a movimentação da “pedra”.

*Gota: é a inflamação causada pelo acúmulo de ácido úrico. O dedão do pé costuma ser o ponto fraco.

*Dor do parto: vem dos partos normais, sem anestesia.

*Lombalgia aguda: a dor que vem de uma lesão na hérnia de disco é repentina e pega as costas em cheio.

mulher dor ombro careta

Foto: iStock.com/Getty Images

*Neurite herpética: vem da infecção provocada por um vírus. Quando o alvo é o nervo intercostal (que fica junto às costelas), a dor atinge seu ápice.

*Hipertensão intracraniana: derramamento de líquor ou rompimento de uma artéria no cérebro faz a pressão dentro do crânio ir às alturas, provocando dor intensa.

*Dor de cabeça: enxaquecas severas e a nevralgia do trigêmeo (nervo do pescoço e do rosto, que provoca dor intensa em um dos lados do rosto) estão nessa categoria.

*Dor de dente: os grandes vilões são os abscessos na raiz (inflamações com pus que, quando não-drenado, provoca dores que não passam nem com anestesia).

*Cólica renal: causada por cálculos, as populares “pedras” no rim, que causam ainda mais dor quando resolvem se mover no ureter. Cerca de 5% da população mundial sofre com a fibromialgia. Mulheres acima dos 40 anos são os principais alvos.

Texto Redação Alto Astral

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.