ESTILO DE VIDA

Enxaqueca: ela nem sempre é a causadora da sua dor de cabeça

Você sabia que a dor de cabeça pode aparecer por diversos distúrbios? Conheça mais sobre os problemas que fazem ela surgir e como prevenir!

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 12/12/2016 às 13:23
Atualizado às 12:55

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Uma vez identificada, a enxaquecapode ser efetivamente combatida. Porém, antes é preciso diferenciá-la de outros tipos de dores de cabeça, além de excluir a possibilidade de outros distúrbios que venham a provocar cefaleia como um dos sintomas. Diante da sinusite, problemas de visão e de mandíbula, medidas relativamente simples já irão produzir bons resultados. No entanto, quando a dor é um indício de aneurisma, é a própria vida da pessoa que está em jogo.

Homem camisa mãos cabeça dor

Foto: Shutterstock

Sinusite

A região chamada de seios da face compreende as cavidades do crânio ao redor de nariz, olhos e maçãs do rosto. Toda ela é revestida por uma mucosa semelhante a do interior do nariz, com cílios capazes de expelir corpos estranhos com o auxílio de um muco que é secretado permanentemente. Quando algum tipo de infecção ou reação alérgica provoca inflamação em tais mucosas e bloqueia a secreção, ocorre a sinusite.

Há a sinusite aguda, com intensa sensação de pressão na cabeça, que pode ser acompanhada por febre, cansaço, coriza ou perda de apetite; e a sinusite crônica, geralmente noturna, pois se manifesta quando a pessoa está deitada, e tem a tosse como característica. A dor de cabeça é mais comum no primeiro caso.

Boa parte das vezes, a sinusite está associada a gripes, resfriados e alergias. Casos em que, além de medicação apropriada, o consumo de água ajuda muito na recuperação. Lavar as narinas pingando soro fisiológico ajuda a desobstruí-las, assim como a inalação (com vapor de água, ervas ou o próprio soro fisiológico). Ambientes com ar condicionado não são aconselháveis, por tirarem a umidade do ar e deixarem o clima frio, o que favorece o problema. Vale lembrar que a sinusite aguda, quando não tratada, tem o risco de tornar-se crônica.

Paisagem cidade noite

Foto: Shutterstock

Problemas de visão

Não estar enxergando bem, em algumas situações, é motivo de dores de cabeça. Quem tem hipermetropia, por exemplo, tem dificuldades para enxergar de perto, como quando lê um livro ou usa o computador. Pelo contrário, quem apresenta miopia sofre para enxergar de longe, tal qual um aluno em sala de aula com problemas para ver o que o professor escreve na lousa. Para os portadores de astigmatismo, o formato irregular da córnea é o que impede de focar as coisas com precisão. Em todos esses casos, o esforço maior exigido pelos olhos faz a cabeça doer, sobretudo ao final do dia. Sendo assim, marque uma visita ao oculista para checar como está sua visão. Eventualmente, o glaucoma, doença que provoca um aumento da pressão interna do olho, pode ser confundido com dor de cabeça.

Disfunções da mandíbula e bruxismo

A articulação temporomandibular (ATM) liga o maxilar ao crânio e é responsável por movimentos como falar, mastigar e engolir — ou seja, é usada constantemente. Uma disfunção no complexo funcionamento dos seus músculos, ligamentos, discos e ossos pode resultar em dores de cabeça (muitas vezes confundidas com enxaquecas), zumbido no ouvido, dor ou estalo ao abrir e fechar a boca e até mesmo o travamento da mandíbula. Como o estresse pode ser um fator desencadeante, práticas de relaxamento ajudam muito no tratamento, que também pode envolver o uso de analgésicos ou relaxantes musculares, além de uma placa de silicone para ser colocada entre os dentes na hora de dormir.

As disfunções de ATM são bastante parecidas com o bruxismo, caracterizado pelo ranger ou forte apertar dos dentes durante o sono, que resulta em dores de cabeça ao acordar. “Geralmente, o diagnóstico é feito em cima das sequelas, como desgaste no esmalte, microfissuras e dentes retos, sinais clínicos que o dentista pode observar. O próprio paciente, ao acordar, deve observar se há tensão na região do pescoço, dor nos ombros, dor de cabeça e, às vezes, até dor nos dentes. Para quem dorme acompanhado, uma dica é pedir para a outra pessoa observar, porque o sinal mais óbvio é o barulho que a pessoa faz dormindo”, descreve a dentista Alessandra Mazzoni. Novamente, o tratamento pode envolver uma placa de silicone e técnicas que ajudem a aliviar a tensão rotineira.

mulher com dor de cabeça

Foto Shutterstock

Acidente vascular cerebral (AVC)

A dor de cabeça súbita é um dos sintomas que indicam a iminência de um AVC, ou derrame, que ocorre quando se rompe ou entope uma das artérias que irrigam o cérebro com sangue. Além da cefaleia, é preciso estar atento a outros sinais: enfraquecimento ou paralisação de face, braço ou perna de um dos lados do corpo, alterações de visão, tontura e repentina confusão mental. Diante desse quadro, é imprescindível procurar ajuda hospitalar o mais rápido possível, uma vez que, no Brasil e no mundo, o AVC é um dos problemas que mais mata ou causa algum tipo de incapacitação.

Texto: Redação Alto Astral

Consultoria: Alessandra Mazzoni, dentista

LEIA TAMBÉM: