Doenças oculares na terceira idade: conheça as mais comuns e como preveni-las

Fique de olho nos possíveis problemas que podem surgir com a idade avançada e previna doenças oculares na terceira idade!

None
Foto shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 06/04/2017 às 07:57
Atualizado às 13:40

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Dificuldade para enxergar de perto ou longe, forçar a vista para ler, olhos embaçados, dores de cabeça…Tudo isso pode ser consequência da idade que acaba tornando os olhos mais cansados, por exigir mais deles. Algumas doenças oculares na terceira idade se tornam comuns e precisam ser tratadas com atenção. Conheça algumas delas abaixo e saiba como se prevenir!

São várias doenças oculares na terceira idade que podem comprometer o bem-estar do paciente.

São várias doenças oculares na terceira idade que podem comprometer o bem-estar do paciente. Foto: Shutterstock

Catarata

Consiste na opacidade total ou parcial da lente natural dos olhos, o cristalino, sendo a principal causa de cegueira no mundo, porém reversível. “Inicialmente provoca pouca perda visual, mas com a progressão temos baixa da acuidade visual, alterações da visão de cores, sensibilidade à luz, visão ‘nublada’ e alteração do grau dos óculos mais frequente”, explica o oftalmologista, Rodrigo Ribeiro de Magalhães.

A prevenção do problema consiste em uma alimentação saudável, controle do diabetes e pouco uso de corticoide, medicamento que acelera o aparecimento da catarata. Além disso, proteger os olhos contra raios solares com óculos escuros é fundamental. O tratamento é unicamente cirúrgico, substituindo o cristalino opaco por uma lente intra ocular.

Glaucoma

É uma lesão que acontece no nervo óptico, responsável por enviar os sinais visuais ao cérebro. Essa lesão causa a perda do campo visual, podendo levar à cegueira. “Cerca de 80% dos portadores, no início da doença, não sentem nada, por isso o glaucoma é chamado de ‘inimigo oculto’ ou em muitos casos, os pacientes só percebem alguma coisa quando já houve perda severa da visão devido ao caráter progressivo da doença”, alerta o oftalmologista Marcos Ferraz Rego.

A melhor prevenção é um exame oftalmológico cuidadoso que deve ser realizado periodicamente, principalmente nos pacientes que possuem fatores de risco para como: pressão intraocular elevada, idade acima de 40 anos, histórico familiar de glaucoma, portadores de alta miopia, diabéticos, hipertensos e usuários de corticóides.

Degeneração macular

A retina é a mais prejudicada por esse problema, que é considerado uma das principais causas de cegueira em pessoas acima de 50 anos de idade. “Em geral o paciente apresenta visão borrada, manchas no centro da visão, dificuldade de enxergar no escuro, as cores ficam mais desbotadas, as linhas retas ficam distorcidas e há necessidade de iluminação mais intensa para realizar leitura”, explica Rodrigo Ribeiro.

As causas podem ser genética, metabólica ou ambiental (exposição excessiva aos raios solares, pessoas de pele e olhos claros, tabagistas e idade avançada). Rodrigo indica que a melhor prevenção são: exames oftalmológicos periódicos, uso de óculos solares, não fumar e alimentação saudável, com peixes e folhas verdes escuras. O tratamento é realizado através de alimentação saudável, uso de vitaminas, aplicação de laser e injeção de medicamentos intra-oculares, dependendo da gravidade de cada caso.

Texto: Denis Eric/Colaborador

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.