ESTILO DE VIDA

Distúrbios alimentares e ansiedade: qual é a relação?

Além de ser um transtorno preocupante, a ansiedade pode ser também um sinal de distúrbios alimentares. Veja a relação entre os dois transtornos.

None
FOTO: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 14/09/2016 às 19:02
Atualizado às 20:57

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Os sintomas dos transtornos ansiosos também podem se dar por meio dos distúrbios alimentares. Eles podem aparecer em casos nos quais a pessoa come excessivamente, quando se alimenta muito menos do que deveria, se arrepende do que comeu ou até da alimentação saudável compulsiva. “Para algumas pessoas, o escape é a comida. As pessoas ‘comem’ ou rejeitam (na forma de recusa de alimentos) tristeza, frustração, mágoa, tédio, medo. Nesses casos, ansiedade e comportamento alimentar caminham juntos”, conclui a nutricionista Paola Altheia.

Distúrbios alimentares e ansiedade: qual a relação entre os transtornos?

FOTO: Shutterstock.com

Compulsão alimentar

O nome do distúrbio remete às características dos sintomas. Com a finalidade de conter a ansiedade, ocorre ingestão compulsória de alimentos. “É difícil de identificar porque, muitas vezes, o indivíduo se alimenta normalmente diante das pessoas de seu círculo social e tem episódios compulsivos às escondidas”, esclarece a nutricionista.

Anorexia

Como explica Luciana, “existe um medo relacionado a comer e a pessoa ganhar peso. A ansiedade pode ser vista no fundo do contexto”. Nessa situação, como o indivíduo se encontra em um estado de ansiedade, podendo estar relacionado, também, a algum evento traumático, ele tenta controlar sua alimentação. Assim, ele demonstra distúrbios patológicos de engordar, mesmo que seu corpo apresente um grau de magreza limítrofe, ou seja, muito abaixo dos níveis considerados saudáveis.

Bulimia nervosa

Assim como na anorexia, a ansiedade provoca o descontrole, porém, com o excesso no consumo de alimentos. “Após o episódio compulsivo, a pessoa sente culpa e emprega métodos purgativos: vômito induzido, abuso de atividade física, laxantes, diuréticos, medicamentos para emagrecer ou mesmo uso de drogas como cocaína e anfetamina”, diz Paola. Em casos de bulimia, o paciente chega a ficar com calos nas mãos de tanto forçar para vomitar, além de apresentar manchas nos dentes por conta da acidez do vômito.

Ortorexia

Na onda da alimentação fitness, a pessoa com ortorexia desenvolve uma obsessão por alimentação saudável, “limpa”, ou seja, sem qualquer tipo de substância industrializada. Nesse tipo de distúrbio alimentar, ela busca por alimentos orgânicos, negando qualquer tipo de comida que não considerar pura. Outra característica é a compulsão por ler rótulos dos alimentos.

Vigorexia

Conseguir ficar com mais músculos é o objetivo de vários jovens que frequentam as academias hoje em dia. Porém, na vigorexia, o indivíduo nunca está satisfeito com o tamanho de seus músculos, procurando sempre ficar mais e mais “bombado”.

Veja mais:

Ansiedade: 2/3 dos pacientes podem ter sintomas depressivos

Confira alguns alimentos que podem piorar distúrbios psicológicos

Ansiedade e depressão podem afetar a concentração

Consultorias: Luciana Veloso, palestrante, professora, auditora-fiscal do trabalho e autora do livro Riscos Psicossociais e Saúde Mental do Trabalhador (Editora LTR, 2015); Luciano Passianotto, psicólogo; Maria Cristina De Stefano, psiquiatra; Paola Altheia, nutricionista.

Texto: Giovane Rocha/Colaborador – Entrevistas: Natália Negretti – Edição: Augusto Biason/Colaborador