Ômega-3, ômega-6 e ômega-9: conheça suas diferenças!

Você já conhece as diferenças entre o ômega-3, o 6 e o 9? Embora todos eles façam bem à saúde, cada um tem sua especialidade. Veja!

None
FOTO: iStock/GettyImages

por Redação Alto Astral
Publicado em 31/10/2016 às 12:56
Atualizado às 11:52

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Embora o ômega-3 seja o integrante mais lembrado da família dos ácidos graxos, chegou a hora de conhecer os outros dois tipos, que igualmente são essenciais no meio nutricional: o ômega-6 e o ômega-9. Também conhecido como ácido linoleico, o ômega-6 possui funções de extrema relevância para manter a imunidade alta. “O ômega-6 (ácido linoleico) é um ácido graxo insaturado, que desempenha uma importante ação anti-inflamatória, ajuda na defesa do organismo, melhora o sistema imunológico e reduz o colesterol no sangue”, destaca a nutricionista Evelin Siqueira. Já o ômega-9 possui participação fundamental na construção de alguns tecidos corporais, além de outras vantagens. “O ácido oleico (ômega-9) faz parte da família dos monoinsaturados, e é vital na construção das membranas, além de exercer grande influência na formação dos hormônios”, completa Evelin. Saiba mais!

peixe-salmao-omega-beneficios

FOTO: Shutterstock

Benefícios do ômega-6

Para obtê-lo no organismo, também é preciso buscar alimentos ricos no ácido graxo, já que o corpo é incapaz de produzir o nutriente. Um de seus maiores benefícios está na prevenção de uma grave doença degenerativa: o Alzheimer. “Ele é encontrado em peixes, óleos vegetais e em alguns cereais. O ômega-6 promove o combate ao colesterol, o excesso de glicose e ainda auxilia quem tem hipertensão”, relata o nutricionista Rafael Pinheiro. Mas é preciso moderar, já que tudo o que é consumido em demasia faz mal. Antes de comprar cápsulas do ácido graxo, é preciso obter a orientação de um nutricionista, que fará as melhores recomendações à saúde do paciente. Além do mais, algumas pesquisas indicaram que, quando ingerido em excesso, o efeito do ômega-6 pode ser o inverso: o aparecimento de doenças degenerativas pode ser impulsionado.
Melhores fontes: óleo de soja, milho e canola, alguns tipos de peixe, como carpa e anchova, além de frutos do mar.

peixe-salmao-omega-beneficios

FOTO: Istock.com/GettyImages

Qualidades do ômega-9

Pouco se ouve falar sobre este ácido graxo, já que o ômega-3 é sempre o mais lembrado. Entretanto, sua importância à saúde não fica atrás: uma dieta rica em ômega-9 pode prevenir alguns tipos de tumores, auxiliar na redução do colesterol ruim (LDL), dentre outras vantagens. “O ômega-9 pode ser produzido pelo organismo, desde que o ômega-3 e o 6 já estejam presentes (por meio da alimentação, já que seu corpo não consegue produzi-los). Esse ácido também ajuda na redução do colesterol, a aterosclerose, melhora as funções imunológicas e ajuda a proteger contra certos tipos de câncer”, acrescenta Rafael.
Melhores fontes: azeitona, azeite de oliva, castanhas e abacate são alguns exemplos.

Consultoria:  Evelin Siqueira e Rafael Pinheiro, nutricionistas

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.