ESTILO DE VIDA

Dieta correta: confira algumas dicas de especialista!

As pessoas tendem a se enganar buscando a dieta correta. Infelizmente, muitos acabam errando nas escolhas e na forma que fazem algumas restrições

None
Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, não existe uma receita correta para todos. FOTO: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 24/08/2017 às 07:00
Atualizado às 12:06

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Ter hábitos saudáveis depende muito da nossa alimentação. Porém, ao contrário do que muitos acreditam, não há uma receita mágica ou um padrão alimentar para se seguir. As dietas devem ser individualizadas, respeitando as necessidades, desejos e hábitos de cada um e levando em consideração o fato de as pessoas se relacionarem com a comida de formas diferentes. Portanto, a dieta correta nada mais é do que aquela própria que beneficia o indivíduo com suas particularidades.

A nutricionista Bruna Bellusci, da OneMarket, plataforma de clubes de assinaturas focados em oferecer uma alimentação inclusiva aos seus clientes, explica que uma dieta correta é aquela que leva em conta o perfil da pessoa. “Cada um possui necessidades nutricionais diferentes de acordo com seu peso, altura e atividades realizadas”, afirma. A profissional ainda ressalta que o ideal é que a dieta inclua uma grande variedade de alimentos. “Alimentar-se é mais do que nutrir o corpo. É uma atividade que deve proporcionar prazer e felicidade para quem consome”, completa.

A dieta correta para cada um

Outro ponto fundamental, mas muitas vezes negligenciado quando falamos em alimentação saudável, é a segurança do alimento, seja ela do ponto de vista de higiene, contaminação ou restrição a algum componente por motivos de intolerâncias e alergias alimentares. Segundo Bellusci, as dietas da moda, como a sem glúten e a sem lactose, não são, necessariamente, indicadas para todos. “Essa é uma questão individual, pois alimentos sem glúten e sem lactose são, sem dúvida, saudáveis para aqueles que não podem consumir esses elementos, porém, há diversos relatos de pessoas que se sentiram fisicamente melhores após retirarem o glúten e lactose de sua alimentação, mesmo não possuindo nenhuma desordem que proíba o consumo deles”, conta.

A nutricionista explica que uma alimentação equilibrada depende também da forma com que o organismo de cada pessoa reage aos alimentos e destaca que retirar alguns deles da dieta sem necessidade não é recomendado. Para ela, as dietas não são saudáveis quando não respeitam as necessidades nutricionais e características físicas individuais da pessoa. “Por esses motivos, antes de iniciar uma dieta, é fundamental que a pessoa procure profissionais que possam auxiliá-la a entender melhor o seu organismo, a escolher uma alimentação que se adapte à sua realidade e ajude a alcançar seus objetivos”, finaliza.

Fonte: Bruna Bellusci, nutricionista da OneMarket, empresa especializada em alimentação inclusiva

LEIA TAMBÉM