ESTILO DE VIDA

Dicas para se preparar para uma corrida

Além de escolher bem o par de tênis, outros cuidados também são importantes para evitar lesões durante a corrida

None
Foto: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 02/09/2016 às 18:39
Atualizado às 20:58

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Participar de uma corrida exige do corpo um esforço além do que ele está acostumado a fazer nas atividades rotineiras. Por isso, é importante prestar atenção aos momentos antes, durante e após cada exercício. Escolher o melhor tênis para seu tipo de pisada e modalidade esportiva é fundamental para evitar lesões, porém, os cuidados vão muito além dos pés. “Nas práticas esportivas, sejam de alto rendimento ou amadoras, existem diversas formas de prevenção. A escolha do calçado é uma delas, porém a alimentação, condicionamento físico, reforço muscular e controle emocional são de extrema importância”, afirma o fisioterapeuta Mauricio Ferreira.

Se alongue

Os músculos tendem a permanecer na posição em que passam a maior parte do tempo. Por exemplo: se você fica longos períodos sentado, as áreas das pernas e quadril são pouco estimuladas. Partindo do princípio de que dificilmente alguém fica o tempo todo em movimento, sempre é preciso alongar o corpo para que os músculos estejam preparados para a corrida que está por vir. Cinco a dez minutos de alongamento já são o suficiente. Faça repetições lentamente, levando em consideração quais músculos serão mais usados na atividade.

corrida

Foto: Shutterstock Images

Se aqueça

Em seguida, é hora de aquecer o corpo. O aquecimento serve para preparar o organismo para os movimentos que estão por vir. Uma das mudanças é levar mais sangue para as regiões musculares e das articulações, o que ajuda a evitar lesões por esforço bruto. “A temperatura corporal deve aumentar entre 38 e 38,5°C, a fim de que as enzimas que participam da atividade fisiológica estejam ativadas. O aquecimento também eleva o nível das funções motoras por meio do aumento da liberação de neurotransmissores, facilitando a contração muscular”, frisa o professor de educação física Marco Ângelo dos Anjos.

Corrida sem lesões

“O aquecimento reduz riscos de lesões, pois mobiliza e integra os sistemas nervoso, cardiorrespiratório e circulatório. Em atividades que não exijam explosão (potência), o aquecimento pode acontecer pelo alongamento das partes envolvidas. Para atividades de explosão e sobrecarga, a realização de movimentos variados em ritmos e amplitudes diversos pode cooperar com o aquecimento”, explica o fisioterapeuta Heráclito Fernando Gurgel.
Segundo a fisioterapeuta Fernanda Mexas, a preparação do sistema nervoso é outra vantagem do aquecimento. “Levantar grandes pesos sem informar ao corpo de que virá um esforço sério provoca um estresse desnecessário a quem treina”, destaca. Há, ainda, o aumento da produção de líquido sinovial, uma substância natural ao organismo, que atua como um lubrificante nas articulações e deixa os músculos mais flexíveis. É uma outra vantagem contra lesões. De maneira geral, o aquecimento tem a duração de cinco a dez minutos e é composto por exercícios aeróbicos, isto é, aqueles que aumentam a frequência cardíaca.

Saiba mais

Correr faz bem para o cérebro e o corpo

Quais os cuidados com o tênis para não sofrer lesões

A importância das meias ao utilizar um calçado

Consultoria: Fernanda Mexas, coordenadora de fisioterapia do Centro Universitário Celso Lisboa (RJ); Heráclito Fernando Gurgel, fisioterapeuta do CTIDor – Centro de Tratamento Intensivo da Dor (RJ); Marco Ângelo dos Anjos, professor de educação física do Centro Universitário Celso Lisboa (RJ); Mauricio Ferreira, fisioterapeuta da Fluyr Saudável – Clínica de Combate à Dor (SP).

Texto: Natália Negretti