ESTILO DE VIDA

6 dicas da nutricionista para intensificar sua dieta detox

A regra básica da dieta detox é eliminar alimentos industrializados da alimentação. Ela detona toxinas por meio de uma alimentação mais orgânica

None
FOTO: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 07/10/2016 às 12:59
Atualizado às 14:49

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres
O nome detox tem a ver com a ação da dieta sobre o organismo, que detona toxinas por meio de uma alimentação que prioriza certos alimentos e exclui outros. “A ideia é diminuir ou descartar totalmente as substâncias nocivas acumuladas ao longo do tempo pela ingestão de alimentos com baixa qualidade nutricional e ricos em gorduras ruins (como as saturadas e as trans)”, explica a nutricionista Gabriela Marcelino.

Frituras, refrigerantes, açúcar, sal, alimentos com grandes quantidades de agrotóxicos, corantes e conservantes devem ser substituídos por ingredientes funcionais, que ajudam no processo de desintoxicação. Se você quer garantir que sua dieta detox funcione, siga estas dicas e arrase na perda dos quilinhos indesejáveis!

Mulher servindo suco verde

FOTO: Shutterstock

  1. Beba mais água! Você deve ingerir, no mínimo, 1,5 litro de água por dia. Mas não se esqueça de incluir também os sucos naturais de frutas e chás.
  2. Dê um chega pra lá nos refrigerantes. Corte o consumo dessa bebida, até mesmo os na versão diet e light.
  3. Dê um basta ao café. Algumas propriedades do alimento provocam insônia e agitação, o que faz com que o organismo acumule mais toxinas e prejudique a dieta.
  4. Evite o consumo de carnes vermelhas. Experimente ficar pelo menos 5 dias sem consumir esse tipo de proteína. Você vai perceber como seu organismo vai funcionar melhor.
  5. Não fique muito tempo sem se alimentar. O indicado é comer algo a cada 3 horas.
  6. Tome um copo d’água morna com suco de um limão e raspas de gengibre ainda de jejum. Esses ingredientes têm a propriedade de aumentar a produção de enzimas que facilitam o trabalho do fígado na eliminação de toxinas

TEXTO: Júlia Prado e Marcella Pacheli
FONTE: Gabriela Marcelino, nutricionista