Dezembro Vermelho: 5 fatos sobre a AIDS

Confira uma seleção de 5 fatos e informações a respeito das origens do vírus HIV e iniciativas envolvendo a AIDS por todo o mundo

None
FOTO: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 06/12/2016 às 15:00
Atualizado às 12:53

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

AIDS, abreviação do inglês para Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, é, como o próprio nome indica, uma síndrome – e consiste numa das epidemias mais complicadas que as autoridades de saúde de todo o mundo enfrentam.
Confira a seguir 5 fatos sobre a AIDS desde o momento em que foi identificada.

Dezembro Vermelho: 5 fatos sobre a AIDS

FOTO: Shutterstock.com

5 fatos sobre a AIDS

1. Descoberta do vírus

A identificação do vírus HIV se deu em 1983, e seu mérito foi, após muita polêmica, dividido entre o americano Robert Gallo, ligado ao Instituto Nacional do Câncer nos EUA, e o francês Luc Montagnier, do Instituto Pasteur. Em 2008, Luc venceu o prêmio Nobel de Medicina por essa descoberta, ao lado de Françoise Barré-Sinoussi.

2. Paciente Zero

Ainda que o primeiro caso de AIDS tenha sido diagnosticado em 1981 em terras americanas (no Brasil, o primeiro diagnóstico veio no ano seguinte), e que por muito tempo o funcionário da Air Canada, Gaëtan Dugas, tenha sido considerado o Paciente Zero da síndrome, cientistas dos EUA divulgaram em 1998 um estudo a partir do sangue de um homem que morreu no Congo em 1959 – e identificaram nele vestígios do HIV. Trata-se do primeiro caso da doença que se tem registro.

3. Tratamento e busca pela cura

O Brasil e o mundo seguem em busca da universalização do tratamento e do fim da epidemia. Dados de 2014 estimavam em mais de 700 mil o número de pessoas portadoras do vírus, com quase metade delas recebendo os medicamentos adequados. E as projeções da ONU apontam o controle da epidemia para o ano de 2030. “A despeito de um ou outro caso que suscitou esperança e dos avanços nas pesquisas, ainda estamos longe de falar em cura”, comenta a infectologista Sumire Sakabe. “Prevenir continua sendo o melhor remédio. Camisinha sempre”, conclui.

Dezembro Vermelho: 5 fatos sobre a AIDS

FOTO: Shutterstock.com

4. Programas e iniciativas pelo mundo

Um conjunto de estruturas a nível planetário trabalha para que o cenário em relação à AIDS continue melhorando. Comemorado desde 1987 todo 1º de dezembro, o Dia Mundial de Combate à Aids foi instituído pela ONU para promover debates, reflexões e a tolerância com os soropositivos. A ONU conta, também, com o Programa Conjunto das Nações Unidas para HIV/Aids (Unaids), que procura efetivar o acesso universal a prevenção, tratamentos e cuidados em relação ao HIV.

5. AIDS retratada nas telonas

O longa Filadélfia (1993) se destacou como o primeiro filme comercial a tratar do assunto, com um advogado homossexual (Tom Hanks) demitido de uma empresa por ser soropositivo. Longas nacionais como Cazuza – O Tempo Não Para (2004), que retrata a síndrome enfrentada pelo cantor, e Carandiru (2003), discutindo o cotidiano de portadores de HIV no presídio, também abordam o tema. No cinema alternativo, alguns dos destaques vão para o sul-africano Yesterday (2004), com a história de uma mulher fiel a um marido promíscuo que contrai o HIV, e Kids (1995), o qual narra a trajetória de um skatista adolescente que se torna portador do vírus e resolve tirar a virgindade de várias garotas. Entre os lançamentos recentes que discutem o tema, vale assistir Clube de Compras Dallas (2013) e o filme para tevê The Normal Heart (2014).

LEIA TAMBÉM

Consultoria: Sumire Sakabe, infectologista do Hospital Nove de Julho