Desemprego? A inteligência emocional influencia, e muito!

Dar de cara com o desemprego é sempre uma situação complicada. Saiba como o desenvolvimento da sua inteligência emocional pode ajudar nesse momento

None
FOTO: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 15/09/2016 às 19:23
Atualizado às 08:18

Está encarando o desemprego no momento? Então fique atento, porque os responsáveis pela formação de novos quadros dentro das principais organizações baseiam seus critérios de admissão em tudo aquilo que prega a inteligência emocional. Os processos seletivos começam a partir de um currículo com muitas (e boas) qualificações, passando por outras atividades como as dinâmicas de grupo, em que serão testadas as aptidões do candidato para o trabalho em equipe.

O principal momento para mostrar valor é na entrevista de emprego, cara a cara com um ou mais recrutadores. Nessa hora, seguir algumas dicas aumentam consideravelmente suas chances de sucesso: “Antes da entrevista, o candidato deve pesquisar sobre a empresa, elaborar o currículo especificamente para vaga desejada, compreender a missão e os valores da instituição e conciliá-los com os seus anseios”, aconselha o coach Daniel Furtado.

mulher triste - desemprego

FOTO: Shutterstock Images

“Além do conhecimento da atividade, deve saber reconhecer as próprias emoções e ter equilíbrio emocional, respeitar as diferenças de personalidades, ser empático, apresentar uma conduta assertiva e proativa. O profissional com inteligência emocional sabe valorizar e demonstrar seus pontos fortes.

Se solicitado, reconheça quais são as áreas a serem melhoradas. A segurança e o autoconhecimento são construídos todos os dias a partir das escolhas que a pessoa faz. Na hora da entrevista, mantenha a calma e seja verdadeiro e honesto nas respostas. Seja autêntico e natural e não tente representar”, lista Daniel.

Leia também

Seguro-desemprego: saiba tudo sobre as novas regras

Concentração:10 dicas de como melhorar nos estudos e no trabalho!

Está sem emprego? Saiba como fugir das dívidas!

Texto e entrevista: Marcelo Ricciardi/Colaborador – Edição: Giovane Rocha/Colaborador

Consultoria: Daniel Furtado, coach

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.