ESTILO DE VIDA

Aprenda a combater os desajustes emocionais que sabotam sua dieta

Ansiedade, fobia, estresse pós-traumático, medo, angústia... Desajustes emocionais podem contribuir para o fracasso da dieta. Aprenda a lidar com eles!

None
Foto: Reprodução/Pixabay

por Redação Alto Astral
Publicado em 19/12/2016 às 09:02
Atualizado às 20:54

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Durante o emagrecimento, é normal que desajustes emocionais, principalmente a ansiedade, atrapalhem na conquista de seu objetivo, afinal seu corpo é o reflexoda sua mente. Segundo a psicóloga Carla Vieira, a ansiedade tem essa influência negativa porque “aumenta a compulsão por alimentos prazerosos que elevam os níveis de dopamina e serotonina, ambos hormônios que geram prazer e acalmam as pessoas”. Essa inquietude pode aparecer de diversas formas, como no pânico, na fobia social e no estresse pós-traumático.

bolo chocolate comer desajustes emocionais

Muitas vezes, aquela vontade incontrolável de comer um bolo de chocolate não passa de um impulso em busca de prazer para compensar uma sensação negativa e desajustes emocionais (Foto: Reprodução/Pixabay)

Reconhecendo a fome

Sentimentos como angústia, medo e tristeza são comuns e chegam a ser saudáveis caso apareçam com pouca frequência. Isso porque nos impedem de tomar decisões impulsivas e nos preparam para a luta diante de uma situação perigosa.

Porém, é preciso reconhecer quando são excessivos. Carla Vieira dá o exemplo da alimentação. O normal seria se o desejo de comer fosse eventual. “O problema é quando se torna frequente, gerando compulsão pelos alimentos e ocasionando a obesidade. Tudo isso pode desencadear diabetes, pressão alta e problemas cardiorrespiratórios, além de depressão e baixa auto-estima”, explica.

LEIA TAMBÉM

Texto: Redação Alto Astral | Edição: Érika Alfaro/Colaboradora | Consultoria: Carla Vieira, psicóloga