Depressão: confira mitos e verdades sobre a doença

Muito estudada e presente nos dias atuais, a depressão é uma doença cheia de mitos e verdade. Confira alguns deles a seguir!

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 02/12/2016 às 13:37
Atualizado às 12:52

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A depressão é considerada a doença do século 21 e é descrita como um transtorno psíquico, o qual apresenta sinais caraterísticos. “O sintoma central da depressão é o humor triste e da angústia, sendo que o choro costuma ser fácil e frequente”, explica a psicóloga Marcella Mantovani Pazini. Entretanto, também é preciso ficar atento a outros sinais, como: visão pessimista, baixa autoestima, sentimento de incapacidade, irritabilidade, falta de concentração, insônia ou sonolência excessiva e falta de apetite.

mulher triste sentada na cama

Foto: iStock.com/Getty Images

Atualmente, as pessoas são mais deprimidas que no passado

Verdade. Estudos epidemiológicos indicam que a incidência de depressão vem aumentando ao longo do tempo. Além disso, atualmente as pessoas têm mais acesso à informação do que no passado, o que pode estimular a busca de ajuda especializada e facilitar um diagnóstico.

Tristeza extrema e depressão são a mesma coisa

Mito. A tristeza é uma resposta humana comum às situações de perda, derrota e outras adversidades. Já a depressão, como síndrome ou doença, é caracterizada não apenas por alterações do humor, mas também por uma gama de outros aspectos, incluindo alterações cognitivas (dificuldades de concentração e memorização), psicomotoras (sensação de lentidão) e nos ritmos biológicos (sono e apetite).

Alguns casos de depressão estão diretamente ligados à insatisfação

Verdade. Existe uma relação íntima entre as condições de trabalho, o reconhecimento social que ele tem e os sintomas depressivos. Dessa forma, o trabalho, assim como os relacionamentos, podem ser fatores de risco para o desenvolvimento da doença em pessoas suscetíveis.

mulher deitada na cama

Foto: iStock.com/Getty Images

Pessoas mais sensíveis ou “mimadas” tendem a sofrer com o mal

Mito. Sabe-se que a depressão não tem uma causa única, mas ocorre pela interação de fatores genéticos com fatores ambientais. No caso de pessoas muito sensíveis, pode ser mais difícil o enfrentamento de situações que causam estresse emocional (desentendimentos, disputas, perdas, etc.) que, portanto, deixam-nas mais propensas ao mal. No entanto, essa característica, de forma isolada, é insuficiente para levar a um quadro depressivo.

A depressão é 100% curável

Verdade. A gravidade do transtorno depressivo varia de uma pessoa para outra. Algumas têm um único episódio de depressão na vida e se recuperam totalmente com o tratamento. Já outras podem ter mais de um episódio depressivo (o que é chamado de Transtorno Depressivo Recorrente). No entanto, mesmo esses últimos conseguem retornar ao funcionamento normal, embora precisem de acompanhamento médico de longo prazo.

Leia também: 

Só os mais velhos sofrem de depressão

Mito. A depressão pode atingir indivíduos em qualquer idade ou fase da vida, de forma que mesmo crianças e adolescentes podem vir a tê-la

Alimentação balanceada, atividade física e vínculos de amizade ajudam a prevenir depressão

Verdade. Um estilo de vida saudável, que inclua atividade física regular e alimentação adequada, bem como a presença de vínculos afetivos, são considerados fatores protetores contra a doença. Além de ajudarem na recuperação de quem já sofre com o problema, esses hábitos diminuem as chances de recaída.

Consultoria Marcella Mantovani Pazini, psicóloga

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.