Como cultivar ervas medicinais em casa!

Se você quer ter uma alimentação mais saudável, uma boa opção é cultivar os alimentos em casa. É possível ter uma hortinha completa sem gastar muito!

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 31/10/2016 às 12:04
Atualizado às 11:53

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Já imaginou cultivar algumas ervas medicinais no quintal de casa ou na varanda do apartamento, oferecendo alimentos frescos para serem acrescentados às receitas recém-preparadas? Isso é bem simples. Bastam alguns minutos de dedicação por dia para cultivar e a planta cresce bonita dentro do vaso. Outra vantagem é que o cardápio fica mais saudável e sem a influência de agrotóxicos!

cultivar ervas medicinais casa

Foto: iStock.com/Getty Images

Erva-doce

Ela pode ser usada tanto em receitas culinárias, para conferir um sabor especial a bolos e pães, por exemplo, como também em chás medicinais. “Popularmente, a erva-doce é utilizada contra má digestão, mau hálito, prisão de ventre, gases e como diurético”, afirma o fitoterapeuta José Bassit.

Manjericão

cultivar ervas medicinais casa

Foto: Shutterstock

Se o tempero for plantado em um espaço grande de terra, pode crescer em forma de arbusto. Por isso, uma opção é deixar a muda em um jardim aberto, sem se esquecer da adubação regular. Procure plantá-lo próximo a ervas mais baixas. “Pode-se unir o manjericão a plantas rastejantes, como tomilho, orégano e manjerona, pois não haverá concorrência na exploração dos recursos ambientais e uma planta não influenciará no desenvolvimento da outra”, explica o técnico agrícola Vinícius Henrique de Souza.

Orégano

O condimento é mais comumente conhecido em sua versão seca, com as pequenas folhas escuras. Porém, a planta também é bem-vinda fresca para temperar diversos pratos. Tendo um pé em casa, basta colher as folhas necessárias e levar direto ao prato.

Couve-manteiga

“Muito rica em fibras, a couve ajuda a controlar a saciedade e o funcionamento do intestino e, com esse órgão trabalhando corretamente, a absorção dos nutrientes será melhor, beneficiando pele, unhas e cabelos”, salienta a nutricionista Paula dos Santos Ribeiro. Mas é importante nunca retirar o caule da couve: vá colhendo as folhas de modo que alguns brotos ainda permaneçam na planta.

Louro

O ideal para cultivar é escolher um local arejado e que bata sol (temperatura amena). Porém, a boa notícia é que o louro também se adapta a lugares frios e com pouca iluminação, sendo ideal para ter em apartamentos (em sacadas ou varandas, por exemplo). Basta selecionar um vaso (médio ou grande) ou um espaço no quintal e inserir o ramo (com 10 cm a 25cm de comprimento) com o caule a cerca de cinco centímetros de profundidade na terra pré-preparada com adubo.

Cuidados Gerais

  • Solo: certifique-se de que é fértil e rico em material orgânico. Para isso, antes do plantio, utilize um adubo de boa qualidade.
  • Irrigação: verifique quantas vezes a planta deve ser regada por dia. É importante manter o solo úmido conforme as necessidades de cada espécie.
  • Luz: lembre-se de que existem plantas que precisam receber luz solar direta e outras se adaptam melhor em locais com sombra. Espaço: procure saber se o tipo de alimento que irá plantar necessita de mais espaço ou se é possível colocá-lo em um vaso.

Texto: Redação Alto Astral

Consultoria: Vinícius Henrique de Souza, técnico agrícola; José Bassit, fitoterapeuta; Robena Molinari, nutricionista; Paula dos Santos Ribeiro, nutricionista

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.