ESTILO DE VIDA

Você sabia que crianças também têm problemas emocionais?

Problemas emocionais não afetam somente os adultos: crianças também podem sofrer com depressão, ansiedade e outros distúrbios. Saiba mais sobre o assunto.

None
Foto Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 24/08/2016 às 20:10
Atualizado às 20:59

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Apesar de ser um período de poucas responsabilidades, existem alguns transtornos psicológicos comuns na infância. “Fatores ambientais, dentre os quais o maior deles é o familiar, e características fisiológicas, como predisposições genéticas, herdadas ou não, podem sim fazer com que uma criança, antes mesmo de atingir seus cinco anos, desenvolva transtornos emocionais”, diz a psicóloga Miriam Barros, especialista em terapia familiar. Confira, a seguir, quais são os transtornos mais comuns nessa fase.

criança triste abraçada com boneca

Foto Shutterstock.com

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)

Consiste em sintomas de impulsividade, falta de atenção e inquietação, que prejudicam o desenvolvimento do pequeno. Infelizmente, vem sendo bastante diagnosticado erroneamente, confundido com a típica e saudável intensidade da infância.

Depressão

Tristeza, apatia, isolamento, calma excessiva, agitação, comportamentos autoagressivos, carência afetiva aumentada e, principalmente, irritabilidade e mau humor constante. Pode ser por causas biológicas, mas, na maior parte dos casos, acontece por questões ambientais, como reação a situações de abuso físico ou psicológico: maus-tratos, humilhação, agressões ou exposição a situações familiares agressivas.

Saiba mais:

Android: como deixar o tablet mais seguro para as crianças

Saiba como desenvolver a identidade nas crianças na escola

Método para incentivar a escrita das crianças

Ansiedade

Manifesta-se por meio de comportamentos impulsivos, impaciência, nervosismo, medos exagerados diante de situações ou coisas aparentemente inofensivas e ainda sintomas psicossomáticos, como dores de barriga, de cabeça e náuseas. A mais comum está ligada à separação dos pais, pois a criança não consegue lidar com a ausência de um deles. “Ela pode chorar, pedir para ligar várias vezes para o pai ou a mãe, se isolar das outras crianças e apresentar alergias, problemas de pele ou de apetite. Situações de perda, mudanças de cidade e adoecimento de um dos pais também podem desencadear o problema”, diz Miriam Barros.

tabela com problemas emocionais comuns na infância

Imagem Editora Alto Astral