Crianças com câncer: 5 cuidados básicos em dias quentes

Crianças em tratamento oncológico também podem desfrutar do verão, desde que tomem alguns cuidados. Confira dicas que podem ajudar as mamães.

None
Foto: Reprodução/ Pinterest

por Redação Alto Astral
Publicado em 09/01/2017 às 11:34
Atualizado às 13:32

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Crianças em tratamento oncológico também podem desfrutar do verão, desde que tomem alguns cuidados. Confira perguntas e respostas que podem ajudar as mamães a lidarem com os dias quentes:

Durante o verão, quais atividades devem ser evitadas?
Se a ideia é se refrescar, nada de piscinas públicas e aquecidas, é interessante também evitar praia e areia devido à possibilidade de contaminações. O melhor são piscinas infláveis que podem ter a água trocada mais frequentemente. Os lugares muito aglomerados também não são recomendados. É preciso ficar de olho nas doenças causadas no verão, como gripes, resfriados e diarreia e não abrir mão do repelente.

Crianças com câncer: cuidados básicos em dias quentes

Foto: Reprodução/ Pinterest

Vale lembrar que a medicação e o tratamento indicados para crianças e adolescentes com câncer permitem que a pele fique mais sensível às manchas e lesões devido a exposição ao sol, e também podem tornar os pacientes mais suscetíveis a infecções. A inclusão da criança nas atividades comuns da época ajudam a tornar a rotina mais prazerosa e até a dar mais ânimo para o tratamento. Mas todo o cuidado é importante e a liberação e orientação médica também.

Quais as roupas adequadas para os dias mais quentes?
Vista os pequenos com roupas leves e, de preferência, para as cores claras. Camiseta com proteção, chapéu e chinelo para caminhar na areia também são indispensáveis.

Há restrições quanto à alimentação? 
Quanto à alimentação, a preferência é consumir o que possa ser preparado em casa. Entre eles, frutas e verduras bem higienização, desde que haja liberação médica. Evite comidas prontas pelo risco de contaminação.

Também é recomendado a ingestão de bastante líquido?
Sim, pelo menos dois litros de água por dia.

O filtro solar pode causar alergias ou depende do produto?
A primeira observação é que só é possível usar o filtro solar em crianças acima de seis meses. Caso esteja tudo bem após a avaliação médica, o paciente ganha liberação e pode usar filtro com fator de proteção solar acima de 30. E o ideal é evitar a exposição ao sol das 10h às 16 horas, já que as pacientes em quimioterapia têm maior risco de hiperpigmentação da pele. Roupas e chapéus com fator de proteção também são indicados.

O importante é saber a fase do tratamento que o paciente está e se sua defesa está boa, ou seja, não está neutropênico (com a defesa baixa para o combate de infecções), para poder aproveitar a estação.

Consultoria: Alessandra Prandini, médica diarista da oncologia pediátrica na UTI do ITACI – Instituto do Tratamento do Câncer Infantil

LEIA TAMBÉM 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.