Diabetes na terceira idade: saiba como controlar a doença e ter mais bem-estar

Prestar atenção no que se coloca no prato é a melhor maneira de viver bem com o diabetes na terceira idade. Veja como ter um cardápio balanceado nessa fase

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 31/10/2017 às 12:30
Atualizado às 12:40

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Na terceira idade, doenças crônicas podem se agravar se o diabetes estiver descompensado, por isso, é essencial manter a glicemia sob controle, evitando que ela suba ou caia radicalmente. Além dos medicamentos prescritos pelo médico, manter uma dieta equilibrada faz parte desse processo de prevenção. Joana Carollo, nutricionista da Nova Nutrii, informa o que deve fazer parte do prato para se proteger do diabetes na terceira idade, confira!

Glicemia em foco

Um termo que deve fazer parte do dia a dia de quem tem diabetes na terceira idade é o índice glicêmico dos alimentos (IG). Ele representa a capacidade que cada alimento tem de liberar açúcar na corrente sanguínea, sendo uma das principais ferramentas dos nutricionistas durante a elaboração de uma dieta voltada para diabéticos.

Essa taxa pode variar até 100, sendo que quanto maior o índice glicêmico de um alimento, mais rápido ele será absorvido e metabolizado como glicose pelo organismo. “Isso significa que eles são capazes de elevar rapidamente a concentração de glicose no sangue, propiciando os episódios de hiperglicemia. Devem, portanto, ser evitados pelos que convivem com a doença. O recomendado é substituí-los por aqueles com valores mais baixos, até 55, pois esses alimentos liberam açúcar no sangue mais lentamente, prolongando a oferta de energia e até mesmo a saciedade”, explica a nutricionista.

O que priorizar?

Tubérculos

Devido às dificuldades de mastigação, idosos costumam optar por alimentos mais macios ou de cozimento mais prolongado. Contudo, é importante atentar que alguns carboidratos, especialmente os tubérculos, possuem um índice glicêmico elevado.

Neste caso, é possível fazer substituições mais adequadas como, por exemplo, trocar a batata inglesa, que possui um índice elevado, por carboidratos de menor valor glicêmico, como o inhame e a cenoura.

Outra dica válida para reduzir o impacto desses alimentos sob a glicemia é combiná-los com alimentos ricos em fibra, como cereais e grãos integrais, pois eles ajudam a retardar a liberação de açúcar no organismo.

Frutas

Extremamente importantes para a dieta, frutas são ricas em vitaminas e sais minerais, portanto, devem fazer parte do cardápio para controlar o diabetes na terceira idade.

Alternativas como a maçã, a ameixa e o pêssego são mais adequadas para uma dieta de controle glicêmico, pois possuem baixo IG, ao contrário de frutas como a banana, o mamão papaia e a melancia.

Outra dica é, sempre que possível, comer as frutas com a casca, pois as fibras presentes nessa estrutura retardam a absorção do alimento no organismo.

Cereais e massas

Substituir os cereais e massas refinadas pelas versões integrais também é essencial para o controle glicêmico. Por serem ricos em fibras, esses alimentos são digeridos mais lentamente, propiciando uma liberação de glicose mais prolongada.

Portanto, é recomendado trocar o pão francês, assim como as massas brancas e o arroz tradicional pelas opções integrais desses alimentos.

LEIA TAMBÉM

Texto e entrevista: Daniela Andrioli – Edição: Giovane Rocha

Consultoria: Joana Carollo, nutricionista da Nova Nutrii

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.