Tem vergonha do seu corpo na hora H? Veja dicas para superar essa barra

Tem vergonha do seu corpo na hora H? Veja dicas para superar essa barra
Avaliação 4.5 - Votos 2

O momento do sexo pode até parecer algo banal, mas envolve muito mais do que duas pessoas que se desejam. É preciso confiança em si mesma e no outro para exibir o corpo, revelar seus desejos, enfim, se soltar na cama. Porém, não é todo mundo que consegue se despir, por ter vergonha do próprio corpo.

vergonha-do-corpo

Reprodução/UOL

Insegurança

“Muitas mulheres não acreditam que outras pessoas possam sentir atração por elas e se sentem envergonhadas” explica a psicóloga Danyla Borobia. Ela afirma que essa sensação indica a falta de aceitação e conhecimento do próprio corpo e uma expectativa para ter o corpo que acredita ser o ideal, mesmo estando saudável.

“Para essas mulheres, ser aceita é estar dentro dos padrões de beleza impostos pela sociedade” afirma, o que não é necessariamente verdade: “é necessário aceitar a aparência, a idade, as diferenças, saber que cada mulher é única e linda” diz.

vergonha-do-corpo2

Reprodução/IStock

Fora do limite

Quando essa preocupação passa dos limites, a mulher pode deixar de se relacionar com outras pessoas e até desenvolver doenças, como os transtornos alimentares. “Bulimia Nervosa, Anorexia Nervosa e Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica” são alguns exemplos, ou até mesmo ter mudanças repentinas de humor ou picos de ansiedade. Nesses casos, é necessário procurar ajuda médica e psicológica para buscar essa aceitação.

Aceite a si mesma



Não adianta ficar pensando no corpo que gostaria de ter e deixar de viver a vida com o corpo que tem. Se está saudável, a preocupação deve ser muito mais em se conhecer, descobrir seus pontos fortes e valorizá-los do que tentar mudar.

Na hora H, o conselho é ser você mesma. “Quando a mulher está segura, consegue conversar com o parceiro e falar de como gosta de ser tocada, onde sente mais prazer, o que não gosta e por aí vai”, diz Danyla.

vergonha-do-corpo1

Reprodução/Shutterstock

LEIA TAMBÉM