ESTILO DE VIDA

Entenda como se forma o esporão e de que maneira as dores acontecem

Você sabia que nem sempre a causa das dores no tornozelo tem apenas um responsável? Descubra como se forma o esporão e entenda o problema!

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 27/02/2018 às 07:00
Atualizado às 16:57

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O esporão do calcâneo, popularmente conhecido apenas como “esporão”, é um tipo de crescimento anormal do osso do calcanhar. Essa formação costuma acontecer quando o tecido que reveste a sola do pé faz excessiva tração sobre o calcanhar, movimento comum em corridas, jogos de futebol e outras atividades que exigem bastante dos pés. Saiba mais sobre como se forma o esporão e entenda o problema!

Como acontece

Quando os movimentos realizados pela sola do pé são muito agressivos, pequenos sangramentos internos acontecem. A maneira com que o organismo lida com esses sangramentos é que cria o esporão. No local, acontece uma calcificação, que tem o intuito de estancar esses sangramentos. Dessa maneira, o cálcio acumulado começa a criar a deformidade na região, o chamado esporão.

Razões diversas

Apesar de muitas pessoas associarem o problema com dores no calcanhar, eles não possuem relação. Isso porque esse é um mecanismo de defesa do próprio organismo contra problemas maiores que poderiam ser causados pelos sangramentos. Na maioria dos casos, a razão da dor chama-se fascite plantar, uma inflamação que geralmente pode ser identificada pelo sintoma de dor ao dar os primeiros passos do dia. Outra causa também pode ser a artrite reumatoide, problema autoimune que gera inflamações nas articulações.

Como tratar as dores

Como a causa da dor difere do esporão, o aconselhado é que um médico ortopedista seja consultado para que o problema seja identificado. Se o problema for uma inflamação, é possível que um anti-inflamatório seja receitado e que o tratamento medicamentoso seja necessário. A fisioterapia e os analgésicos também podem ser eficientes no combate à dor. Lembre-se: sentir dor não é normal. Procure um profissional de confiança se o problema for recorrente!

Texto: Edgard Vicentini/Colaborador

LEIA TAMBÉM: