ESTILO DE VIDA

Como saber se o que eu sinto é fome e não gula?

A vontade de atacar a geladeira pode nem sempre significa que você está com fome. Atente-se aos sinais para não afundar seu plano de emagrecimento!

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 26/07/2016 às 18:31
Atualizado às 11:54

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Existe diferença quando se está realmente com fome ou quando bate aquela vontade de comer. Ingerir calorias em hora errada ou comer por compulsão pode resultar em quilos a mais na balança e detonar a sua dieta. Esse problema, que começa e termina com a reeducação alimentar, pode ser resolvido com uma dose de boa vontade. Veja como!

mulher com fome atacando a geladeira

Foto: iStock.com/Getty Images

Fome fora de hora

A fome física é um sinal de que o corpo precisa de energia, que se dá por meio da alimentação. Quando ela chega em hora errada, pode significar um cardápio pobre em nutrientes e fibras, que ajudam na sensação de saciedade. Além de incluir alimentos saudáveis, tenha horários pré-estabelecidos e faça pequenas refeições ao longo do dia.

No controle!

O apetite está bastante relacionado com o estado de humor: quem está abalado ou estressado demais tanto pode perder a fome como fazer justamente o contrário — procurar na gula o prazer que não encontra em outros aspectos da vida. Evite esse problema incluindo atividades físicas no dia a dia, que liberam serotonina, hormônio responsável pelo bem-estar.

SAIBA MAIS

Comer de 3 em 3 horas: mito ou verdade?

Barriga chapada em 8 passos!

Famosas que também furam a dieta!

Ansiosa, eu?

Só de falar em dieta você já fica impaciente e angustiada, pensando no cardápio e no que poderá ou não comer? A ansiedade cria a compulsão por se alimentar de forma exagerada e até mesmo sem ter fome. Nesse caso, procure incluir atividades de relaxamento à sua rotina.

O perigo das compensações

Muitas pessoas adoram comer, a ponto de transformar esse momento em sua única fonte de prazer. “Com o estresse do dia a dia, é comum procurar compensações, principalmente à noite, ao chegar em casa e relaxar. Nesse momento, a comida entra como uma válvula de escape e perde-se o controle na procura por alimentos que deem prazer, chamados de ‘comfort food’, que são ricos em gordura e/ou açúcar”, alerta a nutricionista Ana Raquel Bucar. Neste caso, quando bater aquela vontade de comer, tire o foco da comida e encontre uma outra forma de distração.

mulher comendo chocolate

Foto: iStock.com/Getty Images

Chocolate no período de tensão

Quem precisa lidar com a Tensão Pré-Menstrual (TPM) sabe o drama: são dias em que se torna bem mais difícil administrar as emoções, que ficam à flor da pele, e resistir à tentação dos doces, principalmente o chocolate. Se você está no meio de uma dieta, não deixe a peteca cair! Prefira o chocolate amargo, mas fique de olho na quantidade: 30g por dia já é o bastante.

Edição de texto: Larissa Faria | Consultoria: Ana Raquel Bucar e Noadia Lobão, nutricionistas; Cecília Zylberstajn, psicóloga, psicodramatista e psicoterapeuta