Saia do vermelho: como quitar sua dívida com o cartão de crédito

Toda cautela é pouca ao utilizar o cartão de crédito no orçamento da família

None
Foto: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 12/09/2016 às 21:00
Atualizado às 13:17

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Antes de optar por utilizar o cartão de crédito, é preciso ter controle sobre suas contas e estar seguro de que pode pagar aquele valor nos meses seguintes. Caso não consiga, de acordo com o economista Rodrigo De Losso, “é melhor pagar no débito. No caso de fazer uma compra de um bem mais caro, é melhor juntar o dinheiro e, depois, comprar à vista”. Caso vá pagar a prazo, é preciso ter em mente que o valor de todas as prestações somadas, daquele mês, não deve ultrapassar 30% do salário.

Como quitar uma dívida com cartão de crédito

O que não pode acontecer é ficar endividado e não conseguir pagar o juros, que será acumulado. Se isso ocorrer, há grandes chances de perder os bens. Então, o ideal é abater a dívida e os juros o mais rápido possível. Existem duas opções para isso:
1. Ir ao banco, contrair um empréstimo pessoal – em que a taxa de juros é mais barata – e pagar a dívida do cartão. As parcelas deste empréstimo precisam ser adequadas ao seu orçamento, para que você não se meta em mais uma enrascada.
2. Outra opção é ligar na operadora do cartão de crédito e renegociar a dívida a uma taxa de juros menor. Essas são formas de fugir do rotativo do cartão, pois nele, o endividado terá que pagar uma taxa de juros muito alta. Mas como fazer isso? Para evitar o rotativo, o pagamento de sua fatura deve ser sempre total. Se quitar apenas parte do valor (entre o mínimo e o total), o restante é automaticamente financiado e transposto para o mês seguinte, porém, com juros. O problema só começa a ser resolvido se o juros do rotativo é substituído por um mais baixo, por exemplo, negociado com a operadora do cartão.

cartão de crédito

Foto: Shutterstock Images

Carnê

As lojas costumamoferecer carnês no lugar doparcelamento pelo cartão de crédito. No entanto, emboradigam ser “sem juros”, o pagamento à vista possibilita que você peça um desconto. Com o dinheiro vivo em mãos ou disposto a pagar no cartão de débito, é possível obter um desconto de até 15%, dependendo das condições da loja. “É sempre melhor poupar e comprar à vista”, recomenda Rodrigo De Losso.

No limite

O limite do cartão de crédito costuma ser maior do que o valor do salário. Isso ocorre porque, caso queira comprar uma televisão de R$ 2.000, mas pretende parcelar isso em dez vezes, esse valor precisa ser igual ou superior ao preço do produto. No entanto, é preciso ter cuidado porque um limite alto não quer dizer que você deva gastar tudo.

Saiba mais

Entenda: aplicativos que chegaram para substituir o cartão de crédito

Saia das dívidas! Entrevista com o especialista Samy Dana

Economize no supermercado com atitudes simples

Consultoria: Rodrigo de Losso, economista, professor do Departamento de Economia da Universidade de São Paulo (USP) e coordenador do Serviço de Orientação Financeira (SOF) da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP.

Texto: Érica Aguiar – Edição: Natália Negretti

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.