Combata o efeito sanfona: dicas para se livrar do problema de vez!

Você já sofreu com o efeito sanfona? Saiba como se livrar desse problema e emagrecer de vez de forma prática e saudável!!!

None
Sair do sedentarismo ajuda a combater o efeito sanfona | FOTO: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 08/09/2017 às 08:21
Atualizado às 11:50

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O efeito sanfona, segundo a Abeso (Associação Brasileira do Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica), atinge 80 a 90% das pessoas que emagrecem. “Após o término da dieta restritiva, se não for criada uma nova rotina, com a adoção de novos hábitos saudáveis, a tendência é voltar a comer para compensar o período que foi visto como um momento de privação”, explica Gladia Bernardi, coach e criadora do método Emagrecimento Consciente. Veja como afastar esse problema e ter um emagrecimento duradouro.

Mude sua mentalidade

Se a pessoa encarar os novos hábitos à mesa como uma reeducação alimentar, e não como uma restrição, terá a chance de mudar de vida de forma definitiva, cultivando um comportamento saudável que dificilmente será abandonado depois, e, por isso, não esbarrará no “efeito sanfona”.  “A dieta não deve ser vista como um castigo ou um sacrifício. Combinado ao regime, é muito importante criar novos hábitos, como seguir horários regrados para se alimentar e passar a praticar exercícios físicos. Escolha atividades que sejam prazerosas para você, como pedalar,  caminhar ou andar de patins. Assim, você considerará esse processo como um novo estilo de vida, e não como uma fase passageira”, recomenda.

prato imitando um relógio

O efeito sanfona atinge 80 a 90% das pessoas que emagrecem | FOTO: Shutterstock

Escolha bem seu profissional de emagrecimento para combater o efeito sanfona

Nos dias de hoje, ter o auxílio de um profissional da saúde para emagrecer acaba sendo tão importante quanto ter uma balança dentro de casa. “Não basta apenas fazer uma consulta e sair do consultório com um cronograma de
dieta. É preciso ter um acompanhamento sério”, enfatiza Gladia. Segundo a especialista, além da pessoa estar disposta a emagrecer, também deve estar atenta ao método do responsável pelo acompanhamento. “Em muitos casos, quando a pessoa volta a engordar, o fracasso é do profissional que a acompanha, cujo programa de emagrecimento pode
não se adequar à rotina daquele paciente”, explica.

Dê um basta no sedentarismo

No Brasil, mais da metade dos brasileiros está acima do peso (53,8%), segundo o Ministério da Saúde. Em dez anos, além da parcela de obesos crescer 60%, o percentual de brasileiros com diagnóstico de diabetes aumentou 61,8% e os diagnosticados com hipertensão foi para para 25,7%. Para a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), apenas 20 minutos diários de caminhada, no mínimo, quatro vezes por semana, é o suficiente para a pessoa não ser classificada como sedentária. “Se ela continuar a fazer exercícios e não cair no sedentarismo, com certeza não irá engordar logo
após o emagrecimento”, aconselha Gladia.

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.