Colágeno: inclua essa proteína na dieta e confira os benefícios para o corpo

O colágeno em pó, quando diluído em água, preenche o estômago, garantindo a saciedade por mais tempo e garantindo uma pele firme e sem flacidez

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 07/02/2018 às 08:09
Atualizado às 11:50

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O colágeno não é apenas sinônimo de pele firme e músculos durinhos, essa proteína leva a uma pele lisinha e firme, mas, muito além disso, trata-se de uma importante fibra que dá sustentação ao tecido cutâneo, às cartilagens e também às demais estruturas do nosso corpo que precisam de um suporte. Portanto, sua ausência pode resultar em fragilidade capilar, rugas precoce e unhas enfraquecidas. Descubra como garantir a produção dessa proteína no organismo e use-a a favor da sua dieta!

Produção comprometida?

Colágeno emagrece

O pó da proteína, quando diluído em água ou em suco natural, preenche o estômago, garantindo a saciedade por mais tempo. Com isso, você ingere poucas calorias e ainda garante uma pele firme e longe da flacidez.

Colágeno na alimentação

Para estimular a produção de colágeno e retardar o processo de envelhecimento basta uma dieta rica em proteínas magras e ômega-3. “Além de consumir alimentos que contenham vitamina C, vitamina E, cobre, selênio, zinco e silício”, aconselha o nutricionista esportivo Gabriel Cairo Nunes. Segundo o médico Fábio Krebs, incluir carnes vermelhas magras, frango, peixes, ovos, vegetais verde-escuros, além de sementes da família das leguminosas, como feijão, grão-de-bico e lentilha, já é um ótimo começo para a renovação dessa substância. O nutricionista esportivo Gabriel Cairo Nunes lista os alimentos mais indicados para ajudar a repor o colágeno. Confira!

Colágeno em diferentes formas

Existem várias maneiras de consumir colágeno como coadjuvante na manutenção das funções do organismo: como gelatina (colágeno comum), goma de Ágar-Ágar (de preferência sem aditivos como corante, sabor e aroma artificial), em cápsulas ou em pó. A maioria dos profissionais preferem o colágeno hidrolisado em pó, suplemento que pode ser incluído na alimentação e possui uma melhor absorção. “Ele é formulado através de um processo científico específico, que consiste em hidrolisar a proteína e implementar o processo de liofilização, ocorrendo assim a preservação natural do produto”, explica Ana Luisa. Segundo ela, o consumo indicado é de em média 10g ao dia. Já as cápsulas possuem quantidades mínimas de colágeno, sendo necessário por muitas vezes consumir até 25 unidades por dia, dependendo da composição de cada marca. “No caso das balas manipuladas, só podem ser indicadas e prescritas por médicos que irão definir os componentes adequados às necessidades individuais de cada paciente”, afirma. Segundo Ana Luisa, não há contraindicação para o consumo do colágeno, “a não ser pessoas com sensibilidade alimentar ou alguma condição que impossibilite essa suplementação, uma vez que se trata de uma proteína encontrada em todos os animais”.

Texto: Larissa Faria/Colaboradora | Consultoria: Ana Luisa Vilela, médica nutróloga da Clínica Slim Form; Eloisa Ayres, especialista e mestre em Dermatologia pela Universidade Federal Fluminense; Fábio Krebs, médico e diretor da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte – SBRATE; Gabriel Cairo Nunes, nutricionista esportivo da Clínica Health Me Gerenciamento de Peso 

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.