ESTILO DE VIDA

Chia: entenda porque a semente é a queridinha de quem está de dieta

Ajudar a emagrecer é apenas uma das vantagens da semente que caiu no gosto popular. Saiba mais sobre as vantagens de incluir a chia na sua rotina saudável!

None
Foto: iStock/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 20/01/2017 às 18:55
Atualizado às 17:25

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Os diversos benefícios da chia para a saúde já são conhecidos, mas esse alimento também ganhou fama por uma função em particular: facilitar o emagrecimento. Quem sempre tenta fazer dieta, mas não consegue cumpri-la porque sente fome, pode apostar no poder da chia para uma ajudinha extra.

Benefícios da chia para a dieta

Gel poderoso

Quando consumida, ela tem a capacidade de aumentar até 12 vezes o seu tamanho. Ou seja, ao comer apenas 1 colher (sopa), que é a porção recomendada de consumo diário, é como se fosse ingerida uma quantidade muito maior. Isso acontece pois, no estômago, o alimento começa a absorver água e formar um gel, que ocupa parte do espaço. “São as fibras solúveis as responsáveis por formar um bolo alimentar que proporciona sensação de saciedade”, informa a nutricionista Carolina Chica.

É esse gel que também reduz a absorção de açúcares e gorduras durante a digestão. Assim, além de ajudar no processo de emagrecimento, ele contribui para a redução das taxas de colesterol no sangue e na prevenção do diabetes.

Colher de pau com semente de chia

Foto: iStock.com/Getty Images

Cálcio emagrece!

Muito presente no grão, esse mineral, junto com a vitamina D, é conhecido por ajudar na prevenção da osteoporose. O cálcio é indispensável para manter a massa óssea e trabalha junto com a vitamina D e, apesar desse ser um dos benefícios mais conhecidos, o nutriente também favorece a dieta. Em um estudo da Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos, pesquisadores analisavam as propriedades do cálcio no controle da hipertensão e, por acaso, descobriram seu efeito emagrecedor.

Os participantes do estudo consumiram dois copos de iogurte por dia, durante um ano. Segundo os autores, ao final, eles apresentaram uma pressão arterial mais baixa e alguns quilos a menos. Assim, eles constataram que uma dieta pobre em cálcio dificulta a queima de gorduras, pois as enzimas responsáveis por isso acabam sendo reduzidas.

Sem fome

As fibras são um dos elementos mais importantes da nossa alimentação. Elas são carboidratos complexos que o organismo não consegue digerir nem absorver, mas, mesmo assim, promovem diversos benefícios. Por isso, consumir uma média de 30g do nutriente diariamente é o suficiente para prevenir desde uma simples prisão de ventre até problemas mais graves, como doenças cardiovasculares.

E, para complementar o cardápio, a chia deve estar presente todo dia ou intercalada com outras sementes, como a linhaça. Como fazem o intestino funcionar regularmente, as fibras contribuem para reforçar o sistema imunológico, já que o órgão está diretamente envolvido com as defesas do corpo. O consumo regular de fibras também pode ajudar a diminuir a quantidade de comida ingerida nas refeições, já que dá a sensação de saciedade.

Isso ocorre pois as fibras do tipo solúvel têm a capacidade de formar um gel que permanece por mais tempo no estômago, dando a impressão de que está “cheio” antes da hora e fazendo com que a fome demore para voltar. “O consumo diário de fibras retarda o esvaziamento gástrico, aumenta a saciedade e a velocidade do trânsito intestinal”, complementa a nutricionista Elaine Pádua.

Barriga de mulher magra, com top rosa e calça preta

Foto: Shutterstock.com

Mais uma força

As fibras não são os únicos nutrientes aliados na luta contra a balança. O ômega 3, presente em grande quantidade na chia, regula a liberação do hormônio leptina – que controla o apetite. Ele também reduz o acúmulo de gordura abdominal, como mostrou um estudo da Universidade de Navarra, na Espanha.

Foram avaliadas 32 pessoas divididas em dois grupos – ambos seguiram uma dieta de baixo valor calórico, mas um consumiu mais ômega 3, ingerindo peixes três vezes por semana. Esse grupo perdeu mais peso e mais medidas na barriga.

Texto: Redação Alto Astral

LEIA TAMBÉM