Chá-mate poderoso: saiba como a erva pode ajudar no emagrecimento

A erva é fácil de ser encontrada e tem diversos benefícios se tomada diariamente. Conheça como o chá mate pode te ajudar até no processo da perda de peso!

None
Foto: Shutterstock Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 09/02/2017 às 18:41
Atualizado às 16:16

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Famosa na região sul do país, a erva-mate é protagonista da bebida preferida dos gaúchos: o chimarrão. Seus benefícios são inúmeros, inclusive para a dieta, pois ela é diurética, termogênica e, de quebra, ajuda a secar as gordurinhas abdominais. Listamos vários efeitos positivos da erva e também a quantidade ideal de consumo. Aproveite as dicas e turbine o seu plano de emagrecimento com esse verdinho mais que poderoso.

Chá-Mate in natura

Foto: iStock.com/Getty Images

Enxuga a silhueta

A erva-mate possui propriedades antioxidantes, controla os níveis de colesterol e tem efeito diurético. “O chá é rico em cafeína que ajuda na quebra das gorduras do sangue e, se tomado várias vezes ao dia, e com frequência, as gorduras serão quebradas e eliminadas com mais facilidade, reduzindo o colesterol do sangue e fígado”, explica a nutricionista Giovana Guido. Essa substância também confere poder termogênico à bebida, acelerando o metabolismo e queimando mais calorias. Todos esse benefícios reduzem, e muito, medidas, limpam o organismo e aceleram a perda de peso. Segundo Carolina Berger, nutricionista da rede Mundo Verde, também existem estudos que mostram efeitos positivos na união erva ao guaraná ou damiana para a diminuição do apetite. Essa combinação retardaria o esvazia – mento do suco gástrico, mas as pesquisas ainda não foram total – mente finalizadas.

Modo de preparo

O chá deve ser feito utilizando o método de infusão: esquente a água, antes de ela entrar em ebulição, adicione 2 colheres (sopa) de folhas da erva, desligue o fogo e abafe. Depois de pronto ele deve ser consumido em, no máximo, 1 dia, pois assim as propriedades terapêuticas são mantidas. A melhor forma de consumo do chá é sem a adição de qualquer açúcar, pois as funções podem sofrer alteração e perder o efeito desejado. “Pensando em um processo de emagrecimento, quanto menos açúcar,  melhor será o efeito lipolítico da planta, afinal você está usando uma planta com propriedades termogênicas e o consumo de açúcar pode favorecer o acúmulo de gordura abdominal e aumento de peso, por aumento da resistência à insulina”, sugere o nutricionista esportivo Márcio Leandro Ribeiro de Souza.

Quantidade ideal

Para auxiliar no emagrecimento é indicado consumir, no mínimo, 1 litro de chá por dia, equivalente a cinco xícaras e, no máximo, 1,5 litro. “Evite o consumo próximo das principais refeições, pois a cafeína atrapalha a absorção de vitaminas e minerais, especialmente ferro e cálcio”, recomenda a nutricionista Carolina Berger.

Sachê ou in natura?

“As duas versões carregam os princípios ativos da erva. Mas o efeito costuma ser mais potente quando se trata da erva pura. Isso porque o chá industrializado tem conservantes e o sachê pode misturar diferentes partes da planta”, indica Carolina. A forma natural do mate é sempre a melhor opção, pois é livre de outras substâncias que podem reduzir o seu efeito no organismo.

Xícara de chá com fita métrica

Foto: Shutterstock.com

Mais sobre o chá

Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Santa Catarina constatou que consumir três doses diá- rias (aproximadamente 300 ml cada ou quase 1 litro por dia) da bebida resulta na diminuição de 13% nas taxas de colesterol ruim, o LDL, e aumento do colesterol bom, o HDL. A erva ainda age prevenindo doenças cardíacas, melhorando a digestão e estimulando o cérebro por meio dos efeitos das xantinas, substâncias semelhantes à cafeína, que também estão presentes no chá-mate. De maneira indireta, elas retardam o envelhecimento cerebral e a oxidação dos neurônios.

Contraindicações

Por ter uma grande quantidade de cafeína, o consumo do chá deve ser evitado antes de dormir, pois pode causar insônia. Pessoas com gastrite, refluxo, gestantes ou que estão amamentando, quem sofre com ansiedade e hipertensão também devem optar por não ingerir a erva, pois ela pode interferir ou agravar todas essas situações.

Texto: Redação Alto Astral

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.