O Certificado Internacional de Vacinação é indispensável para algumas viagens internacionais

Você conhece o Certificado Internacional de Vacinação? Ele é indispensável em alguns casos de viagem. Fique ligado, saiba mais em nossa matéria.

None
Foto: Pixabay/StelaDi

por Redação Alto Astral
Publicado em 01/09/2017 às 14:19
Atualizado às 14:14

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia, também conhecido pela sigla CIVP é um documento exigido como requisito para entrar em alguns países. Com o aumento da ocorrência de casos de febre amarela no Brasil, o número de pessoas que procuram obter este certificado também cresceu.

A lista de países que fazem exigência do Certificado Internacional de Vacinação não costuma sofrer muitas variações, no entanto, em 2017, Panamá, Nicarágua, Venezuela e Cuba passaram a fazer esta exigência para os turistas que se dirigem às suas fronteiras. O Brasil, por sua vez, recomenda a vacinação contra Febre Amarela para viajantes com destino a áreas de risco de transmissão da doença. Para obter as informações sobre as vacinas e os países que as exigem, além de como obter o certificado, basta acessar o portal Saúde do Viajante.

Certificado não precisa ser renovado

Quem já tem o certificado não precisa trocar ou renová-lo. Quem já foi vacinado, mas ainda não tem o certificado, precisa apenas agendar um horário em um posto de emissão do CIVP e apresentar o cartão nacional de vacinação com os dados da vacina.

A vacina contra a febre amarela pode ser tomada em um posto de saúde ou em uma clínica particular.

Como obter o CIVP?

A emissão do CIVP é gratuita e feita nos Centros de Orientação para a Saúde do Viajante da Anvisa, localizados em Portos, Aeroportos e Fronteiras. Desde abril de 2011, o certificado também pode ser emitido em Unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) credenciadas, como postos de saúde e hospitais, e nas clínicas particulares credenciadas para essa finalidade.

Vale ressaltar, que os Postos da Anvisa não aplicam a vacina – apenas emitem o certificado. A vacina deve ser tomada nos serviços de saúde públicos e particulares, devidamente habilitados.

Documentos necessários

  • DOCUMENTO DE IDENTIDADE original e com foto (carteira de identidade, passaporte, carteira de motorista válida, etc). A população indígena que não possui documentação está dispensada da apresentação de documento de identidade.
  • CARTÃO NACIONAL DE VACINAÇÃO
    Para menores de idade (a vacina é recomendada para crianças a partir de 09 meses) pode ser apresentada a CERTIDÃO DE NASCIMENTO.
  • ATESTADO MÉDICO DE CONTRA-INDICAÇÃO de vacinação ou profilaxia onde conste o nome do viajante e a contra-indicação para o recebimento da vacina contra febre amarela. O atestado deverá conter o endereço completo e o telefone do consultório, bem como o CRM, assinatura e carimbo do médico responsável.

Fonte: ANVISA

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.