ESTILO DE VIDA

Seu cérebro pode ser um aliado para combater a depressão

O pensamento positivo tem um importante papel no combate à depressão. Veja como seu cérebro pode ajudar a superar o distúrbio.

None
FOTO: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 06/09/2016 às 19:34
Atualizado às 20:58

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A depressão, sem dúvida, é uma das doenças com maior potencial de abalar grande parte da capacidade psicológica e mental de uma pessoa. Apesar de o caminho para superar esse transtorno ser complexo, vencê-lo é uma realidade para muitos casos. Além da utilização de medicamentos, outras ações têm papel fundamental na hora de retomar o controle da situação. E estimular a atividade mental do indivíduo, com ações positivas e autoconfiança, pode ser, em muitos casos, um importante recurso para essas situações.

Pensamento positivo

“A mudança ocorre de dentro para fora e, por meio da terapia, essas pessoas podem mudar a mentalidade e os pensamentos depressivos”, aponta Paulo. Essa linha é uma das mais recomendadas para o tratamento de pessoas com a doença.

Seu cérebro pode ser um aliado para combater a depressão

FOTO: Shutterstock.com

Para a psiquiatra Maria Cristina de Stefano, tais recursos podem ser abordados por diversos métodos, desde a psicanálise até diferentes tipos de psicoterapia (individual, de grupo, de casal, entre outros). “Esses procedimentos devem levar a pessoa a refletir, repensar, reavaliar seus valores pessoais, sua autoimagem, autoconhecimento e fazer com que assuma as suas decisões e escolhas para o que ela considera como qualidade de vida”, reforça.

Assim, a força de vontade do paciente é fundamental para alcançar o resultado positivo durante e após o tratamento. “A mudança de mentalidade, de autoimagem, de depreciação e de tristeza e desânimo acontece em consequência do encontro consigo mesmo. Isso ocorre porque todos nós, sem exceção, temos a luz dentro de nós. Nos casos da depressão, acontece que alguns a abafam a ponto de não enxergá-la momentaneamente”, ilustra Júlia.

Veja mais:

Depressão: como identificar os sintomas para buscar ajuda

As diversas formas de se recuperar da depressão

Como o funcionamento do cérebro influencia a depressão?

Consultorias: Beatriz Breves, psicanalista e fundadora e presidente da Sociedade da Ciência do Sentir, no Rio de Janeiro (RJ); Cristiane Vilaça, psicanalista; Júlia Bárány, psicanalista; Maria Cristina de Stefano, psiquiatra; Paulo Paiva, psicanalista, coach e especialista em gestão de pessoas; Rodrigo Pessanha, psiquiatra.

Texto: Vitor Manfio/Colaborador – Entrevistas: Ricardo Piccinato – Edição: Augusto Biason/Colaborador