Catarata: principais sintomas, tratamento e prevenção

A visão é um dos cinco sentidos do ser humano e merece cuidados específicos, a fim de evitar complicações, como a catarata. Saiba mais sobre o assunto!

None
A catarata pode comprometer a boa visão e, por isso, deve ser tratada. Foto Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 25/04/2017 às 11:55
Atualizado às 13:44

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Os olhos são órgãos de extrema importância e merecem cuidado especial. Por isso, faça uma visita ao oftalmologista sempre que surgirem dúvidas ou algum sintoma. Um simples check-up pode prevenir doenças, como a catarata, e manter os olhos sempre saudáveis. A seguir, saiba mais sobre essa doença e descubra como identificá-la e tratá-la!

Com vocês, a catarata!

A catarata pode ser descrita como a opacificação do cristalino − a lente dos nossos olhos. A principal causa é o envelhecimento, mas diabetes, trauma ocular, medicações (cortisona, amiodarona, etc.) e inflamações intraoculares também podem levar ao problema. Essa doença também pode ser congênita, ou seja, há crianças que já nascem com a disfunção.

Os principais sintomas incluem embaçamento progressivo da visão e, em alguns casos, aumento da miopia. Além disso, é possível que a percepção das cores fique alterada (para mais amareladas) e visão noturna fique comprometida.

É importante buscar ajuda médica ao perceber qualquer alteração na visão.

É importante buscar ajuda médica ao perceber qualquer alteração na visão. Foto Shutterstock

Tratamento e prevenção

A doença pode ser tratada com cirurgia, caso em que a catarata é aspirada por meio de um ultrassom e uma lente é implantada no olho. Apesar de não existirem formas comprovadas de prevenção da catarata relacionada à idade, o tabagismo e a ingestão excessiva de álcool favorecem o problema.

Um ou dois olhos?

Essa doença pode afetar tanto um quanto os dois olhos, dependendo basicamente de sua causa. Quando a catarata está relacionada à idade, a alguma doença sistêmica ou ao uso de corticosteroides sistêmicos, normalmente é bilateral e assimétrica, isto é, pode estar mais avançada em um dos olhos. Poderá ser unilateral se for secundária a doença ocular, ou ao trauma do olho acometido. No caso de o paciente precisar fazer a cirurgia para tratar a catarata, o intervalo de tempo entre o procedimento do primeiro para o segundo olho varia de acordo com cada profissional. Entretanto, existe, de um modo geral, um consenso de se evitar a realização da cirurgia de catarata bilateral simultânea.

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.