ESTILO DE VIDA

Café da manhã: qual a importância dessa refeição na dieta?

Não é mais um clichê! A principal refeição do dia - o café da manhã - é mesmo aquela que fazemos ao acordar. Saiba o porquê.

None
Foto: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 20/09/2016 às 19:36
Atualizado às 14:44

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Não reclame mais quando algum conhecido disser que você deve comer melhor durante o café da manhã. Ele está coberto de razão. Essa é realmente a principal refeição do dia e a explicação é bem simples. Quando dormimos, ficamos um longo tempo sem nos alimentar e nossa principal fonte de energia, a glicose, é esgotada, fazendo com que o organismo utilize o açúcar estocado no fígado como combustível para o seu funcionamento. A falta de glicose por tempo prolongado, por sua vez, pode provocar fraqueza, tontura, mau humor e mal-estar, prejudicando os compromissos que você terá ao longo do dia. “O café da manhã deve ser uma refeição nutritiva e balanceada, não podendo faltar os carboidratos que são necessários para nos fornecer energia”, explica a nutricionista Juliana Ferreira Mauri.

refeição completa com café, laranja, suco, tomate

Foto: iStock.com/Getty Images

Café da manhã na dieta

Outro bom motivo para você não pular essa refeição em seu dia a dia é que ela ajuda no emagrecimento. Isso porque, quando deixamos de nos alimentar, o metabolismo (responsável pela queima de calorias) fica desacelerado e o corpo passa a queimar outras fontes de energia para manter suas atividades, como a massa muscular. Para a dieta, a desaceleração do metabolismo é como a caça virar contra o caçador, pois pode fazer com que as calorias consumidas a mais virem pneuzinhos rapidinho.

Uma refeição equilibrada

De acordo com a profissional, um bom café da manhã deve ser composto de pães ou biscoitos integrais, frutas e cereais, ou seja, de muitas fibras. “O consumo desses nutrientes logo ao acordar é uma prática saudável, pois as fibras liberam lentamente a energia que precisamos ao longo do dia, nos deixando mais satisfeitos e agindo diretamente no controle do colesterol e da glicemia”, comenta Juliana. Os iogurtes probióticos também são muito bem-vindos durante essas refeições. Quando consumidos nas quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde e ajudam no equilíbrio da flora intestinal, ajudando a desinchar a barriguinha. Já o leite e seus derivados são ricos em cálcio. Pesquisas indicam que há uma possível conexão entre a perda de peso e uma dieta equilibrada com alto teor desse mineral (1.000mg diários), favorecendo o equilíbrio do sistema nervoso autônomo. Isso ajuda a acelerar o metabolismo e facilita a queima de gordura para produção de energia. Mas quando for consumir leite e derivados, prefira as versões desnatadas ou light, que contêm menos gordura.

LEIA TAMBÉM

Texto: Viviane de Gênova/Colaboradora | Consultoria: Juliana Ferreira Mauri, nutricionista de São Paulo