ESTILO DE VIDA

Bipolaridade: quando alegria e a tristeza são um excesso!

Transtorno bipolar era mais conhecido como psicose maníaco-depressiva. Esta enfermidade caracteriza-se pelas alterações do humor, com crises de depressão.

None
Cubos, Foto iStock.com/getty imagesbipolar

por Redação Alto Astral
Publicado em 23/08/2016 às 19:56
Atualizado às 15:20

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Até alguns anos, o transtorno bipolar era mais conhecido como psicose maníaco-depressiva. Conduzindo a atitudes estranhas, esta enfermidade, caracteriza-se pelas alterações do humor, com crises de depressão. É uma perturbação crônica, não tem cura e pode afetar homens e mulheres. O problema costuma despertar na fase jovem-adulta, embora possa atingir crianças. Pode ser desencadeado por um choque vivido, pressão familiar ou pressões profissionais.

Cubos, transtorno bipolar

Cubos, Foto iStock.com/getty imagesbipolar

Diagnóstico e tratamento

“É num estado de depressão, em 70% dos casos, que o paciente recorre às nossas consultas apercebendo-se de algum problema”, realça o médico psiquiatra Rui Ribeiro. Só com um estudo mais profundo pode-se chegar à conclusão que se trata de transtorno bipolar, principalmente, quando surgem as “famosas” crises de mania. Muitos destes pacientes são também alcoólicos, o que dificulta o tratamento a médio-longo prazo.

Bebida alcoolica, barril, cerveja, cevada, garrafa, copo, caneca

Foto shutterstock.com

“Se já é complicado em doentes que não abusem do álcool, é muito mais, quando assim acontece”, afirma Rui. Anteriormente, o Lítio era o medicamento usado no tratamento deste transtorno. No entanto, tem sido substituído pelos antiepiléticos, também estabilizadores de humor, e pelos antipsicóticos de 2ª geração.

Sintomas

  • Mania
  • Hiperatividade
  • Auto-estima elevada
  • Negação daquilo que é óbvio
  • Comportamento inoportuno, agressivo, provocante
  • Irritabilidade extrema
  • Aumento da vontade sexual
  • Não reconhecer a doença
  • Maior interesse por outras actividades
  • Capacidade de julgamento pobre
  • Depressão
  • Pensamentos negativos
  • Preocupação com incapacidades e fracassos
  • Sentimentos de culpa excessiva
  • Dificuldades em dormir

Saiba mais:

Andropausa – a menopausa do homem

Tire suas dúvidas: 5 questões sobre colesterol alto

Raiz de bardana: quais seus benefícios para a saúde?

Consultoria Rui Ribeiro, médico psiquiatra do Hospital Miguel Bombarda;