Bicicleta na academia ou ao ar livre? Descubra as diferenças!

Meio de transporte sustentável e exercício físico: cada vez mais pessoas saem para pedalar! Muita saúde ao andar de bicicleta!

None
Foto: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 01/12/2016 às 12:14
Atualizado às 12:51

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Dizem que quem aprende a andar de bicicleta não esquece nunca mais. E o que também não deveria ser esquecido são os benefícios que as pedaladas proporcionam à saúde. A boa notícia é que cada vez mais pessoas estão adotando o hábito de andar sobre duas rodas.

Dentro das academias ou pelas ruas afora, você é quem escolhe: cada modalidade oferece suas vantagens, basta tomar alguns cuidados simples. E, como ambas oferecem muitos benefícios, certamente um deles vai se encaixar ao seu objetivo: perder peso, fortalecer os músculos, melhorar a saúde mental… Se quiser ganhar tudo isso e ainda favorecer o meio ambiente, vá de bicicleta!

bicicleta-ar-livre

Foto: Shutterstock

Ar livre ou academia?

“A diferença é com relação à intensidade e volume impostos, que são de mais difícil controle quando a pedalada é feita ao ar livre”, informa o educador físico Rodrigo Luiz Vancini, especialista em fisiologia do exercício. Segundo o ortopedista Mauricio Póvoa Barbosa, a atividade nas ruas pode provocar um gasto até 50% maior de energia. “Diferente da ergométrica, na bicicleta ao ar livre não há como controlar a intensidade; há subidas, e o empenho do atleta acaba sendo maior”, explica.
Portanto, o atrito com o ar, as condições do terreno e o próprio peso do praticante são aspectos que exigem um maior esforço em andar de bicicleta pelas ruas. Por outro lado, para quem já está acostumado a praticar exercícios mais intensos, as academias oferecem programas de aulas como o spinning, que explora as intensidades da bicicleta ergométrica, as pedaladas em pé e sentado e simulações de subidas. Em uma hora de aula, é possível perder até 570 calorias. Se for optar pela academia, o ortopedista recomenda: “Nunca pedale sem carga, para evitar lesionar os joelhos ou agravar lesões já existentes nas articulações do tornozelo e da coluna”. E, para escolher a carga ideal, busque orientação de um educador físico.

bicicleta-academia

Foto: Shutterstock

Para todo mundo

Crianças, adultos ou idosos podem pedalar. A atividade na bicicleta é indicada especialmente para pessoas obesas ou com problemas nas articulações, que não podem sofrer os impactos de outros exercícios físicos, como a caminhada. “É uma atividade que apresenta uma menor sobrecarga nas articulações, se comparada à corrida ou caminhada, diminuindo principalmente a carga sobre a articulação do joelho e da coluna”, afirma o ortopedista.
Contudo, antes de iniciar qualquer exercício físico, é importante fazer uma avaliação médica e física, a fim de se certificar de que o corpo está apto para esforços. “No geral, a prática da atividade é bastante segura, desde que se respeitem os limites biológicos de cada pessoa”, complementa Rodrigo.

bicicleta-todas-idades

Foto: Shutterstock

Cuidado nas ruas

Infelizmente, a maioria das grandes cidades foi construída pensando exclusivamente nos carros. “É preciso alertar as pessoas que, nas grandes metrópoles, pedalar ao ar livre pode não ser uma atividade muito segura, pois falta infraestrutura e uma cultura para que haja um respeito maior dos motoristas em relação aos ciclistas”, opina o educador físico.

Texto: Redação Alto Astral

Consultoria: Rodrigo Luiz Vancini, educador físico especialista em fisiologia do exercício; Maurício Póvoa Barbosa, ortopedista e médico do esporte

LEIA MAIS