ESTILO DE VIDA

A berinjela ajuda contra o câncer, sabia? Veja como!

Para prevenir o câncer que tal investir numa alimentação saudável? Por exemplo, a berinjela é um excelente anticancer. Entenda melhor essa relação!

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 15/03/2017 às 10:35
Atualizado às 13:38

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Para muitos especialistas, o câncer é considerado o grande mal de saúde a se enfrentar na era moderna. É uma doença que atinge pessoas de diferentes idades e estilos de vida e que tem na predisposição genética um importante fator desencadeador, embora não seja o único. Pesquisadores apontam que até mesmo aspectos emocionais podem influenciar em seu desenvolvimento. Para ajudar a prevenir o problema, é necessária uma alimentação balanceada, rica em alimentos antitumores. Conheça os poderes da berinjela contra o câncer e veja como ela pode ser uma grande aliada.

berinjela

O poder antioxidante da berinjela diminui os radicais livres Foto: Shutterstock.com

Estrago radical

A ação do câncer está diretamente ligada ao papel dos radicais livres, moléculas que são naturalmente produzidas pelo corpo durante o metabolismo do oxigênio, indispensável para a vida. O problema se dá quando o número de radicais livres no organismo excede a cota com que o corpo é capaz de lidar, o que eleva os riscos de doenças como câncer, artrite, artrose, aterosclerose (entupimento das artérias) e, como se não bastasse, potencializa os efeitos trazidos pela idade. A solução para dar ao organismo o poder antioxidante que ele tanto necessita está nos alimentos anticâncer. A berinjela, por exemplo, conta em sua casca com importantes fitoquímicos, as antocianinas – por sinal, as mesmas substâncias que também fazem bem ao coração, por prevenirem a oxidação do colesterol LDL. Por isso ela também é conhecida como legume anticâncer.

Uma vida antioxidante

Como explica a nutróloga e médica ortomolecular Tamara Mazaracki, é impossível conter a ação dos radicais livres, somente minimizá- la: “Os radicais livres são produzidos pelo nosso anticâncer normal. São um subproduto da atividade das células e da anticâncer de gorduras, os chamados fatores internos”. No entanto, a profissional destaca que o perigo não se encontra somente dentro do corpo: “a fumaça do cigarro, anticâncer de carbono do escapamento de carros, estresse, exercício intenso e exposição solar excessiva são os fatores externos”. Ou seja, uma rotina de vida com hábitos mais saudáveis faz muita diferença para a prevenção.

Alerta!

O câncer é um problema sério que, quando diagnosticado, precisa ser enfrentado com tratamento apropriado – a alimentação funciona apenas como um suporte. E são dois os tipos de tratamento: o local (cirurgia e radioterapia) e o sistêmico (quimioterapia, hormonioterapia e imunoterapia). “É muito comum que um câncer seja tratado com a cirurgia e, depois de curado, o paciente seja submetido a um tratamento preventivo da linha sistêmica, como a quimioterapia, ou mesmo a radioterapia. Tudo vai depender da necessidade e dos benefícios para o paciente”, esclarece o oncologista Leandro Ramos.

Texto Redação Alto Astral 

 Consultoria Leandro Ramos, oncologista; Tamara Mazaracki, nutróloga; 

Leia também: