Conheça os benefícios da corrida para o cérebro

Tanto a corrida quanto outras atividades físicas podem trazer inúmeros benefícios para o seu cérebro, além da saúde física. Confira!

None
FOTO: iStock.com/Getty Images

por Redação Alto Astral
Publicado em 25/07/2016 às 19:27
Atualizado às 11:26

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Você sabia que exercitar o corpo, como durante uma corrida, também é um ótimo aliado para aperfeiçoar o cérebro? “Al­guns estudos sugerem que as atividades físicas estimulam o crescimento de novos neurônios e melhoram a capacidade de raciocínio e de sensações de autoestima e bem-estar, devido à promoção de uma melhor circulação sanguínea e pela liberação de ‘hormônios do bem’”, explica o educador físico Fernando Alves.

Os benefícios não param por aí: pesquisas apontam que praticar atividades de três a quatro vezes por semana melhora a memória e a capacidade de aprendizado e concentração, além de diminuir os riscos de doenças neurodegenerativas e de acidente vascular cerebral (AVC). “Exercícios praticados regularmente estimulam as substâncias que nutrem e desenvolvem os neurônios e promovem uma melhora na neuroplasticidade (capacidade dos neurônios de fazer as conexões)”, aponta o especialista em medicina esportiva Mauro Olívio Martinelli.

Benefícios da corrida para o cérebro

FOTO: iStock.com/Getty Images

As vantagens da corrida para o cérebro

“Todas as atividades físicas, preferencialmen­te  recreativas, são benéficas para o cérebro”, pontua Fernando. O educador físico acrescenta que, nesse quase incontável mundo dos esportes, algumas práticas saem na frente, como a corrida, as atividades aquáticas e es­portes coletivos. Mauro, por sua vez, acrescenta que os resultados são rápi­dos, “percebidos em média de três a seis meses após o início da atividade. Portanto, nunca é tarde para ingressar e, quanto mais cedo se começa, melhores são os resultados”.

Além disso, alguns esportes têm a capa­cidade de desenvolver outras habilidades cognitivas, principalmente os que envolvem algum tipo de estratégia e exigem tomadas de decisões rápidas, como o futebol america­no. “Atividades que demandem, ao mesmo tempo, raciocínio, pensamento e atitudes coletivas e individuais, treinos elaborados e desafios em grupo podem promover melhoras significativas na capacidade de raciocínio e motivação. Ainda podem promover euforia e alegria, tolerância, compreensão e auto­estima”, enumera Fernando.

Corrida versus academia

Uma pesquisa recente da Universidade de Jyväskylä, na Finlândia, concluiu, por meio de estudos em ratos, que correr é melhor para a neurogênese do que levantar peso (academia) ou praticar exercícios de alta intensidade (semelhante ao crossfit). Apesar desse resultado, pouco ainda se sabe sobre a eficácia nos seres humanos, já que isso depende de inúmeros fatores.

“Sugere-se que o crescimento de novos neurônios é facilitado em ótimas condições de circulação sanguínea, fator esse que é auxiliado significativamente pelas atividades físicas aeróbicas. Porém, numa academia, há outras atividades aeróbicas que também promovem benefícios na circulação”, explica o educador físico Fernando Alves. O profissional complementa que nem todas as pessoas são adeptas ou podem correr, por questões de objetivos, preferências ou, até mesmo, aspectos articulares (lesões no quadril, joelho e tornozelo, por exemplo).

Leia mais: 

7 dicas para exercitar seus neurônios agora mesmo

Como a música afeta seu cérebro

Texto: Vitor Manfio/Colaborador – Edição: Victor Santos

Consultorias: Fernando Alves, educador físico da Foco Saúde, no Rio de Janeiro (RJ); Mauro Olívio Martinelli, ortopedista especialista em medicina esportiva, no Centro de Qualidade de Vida de São Paulo (SP).

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.