Em quais casos um novo bebê ajuda a salvar o irmão?

A geração de um novo bebê selecionado geneticamente para ser saudável e compatível com o irmão possibilita a utilização das células-tronco para o tratamento

None
Foto Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 01/02/2017 às 12:57
Atualizado às 13:33

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O que você faria? Seu filho possui uma doença grave e precisa, por exemplo, de um transplante para se tratar. Em alguns casos, a geração de um novo bebê selecionado geneticamente para ser saudável e compatível com o irmão, possibilita a utilização das células-tronco para o tratamento. Essa história, digna de enredo de filme, é possível graças aos avanços da medicina. Saiba mais!

irmao irma beijo carinho amor saude bebe

Foto Shutterstock

Quais doenças?

“Atualmente, existem cerca de 70 doenças tratáveis com células-tronco do sangue de cordão umbilical de irmãos”, informa o médico hematologista Elíseo Sekiya. O especialista cita, para se ter uma ideia de alguns possíveis usos, um trabalho relatando a experiência de 10 anos do serviço nacional de sangue do Reino Unido no transplante de células-tronco do sangue de cordão umbilical familiar, direcionado entre irmãos, que apresentou os resultados de 244 transplantes realizados.

O resultado foi o seguinte: 114 para doenças hematológicas malignas (74 em leucemia linfoblástica aguda, 12 em leucemia mieloide aguda, 10 em leucemia mieloide crônica, 3 em linfoma não-hodgkin e 15 com outros diagnósticos); 68 para anemias (36 casos de beta talassemia, 10 casos de anemia de blackfan-diamond, 8 de anemia falciforme, 7 de anemia aplástica, 6 de anemia de Fanconi e 1 caso de anemia diseritropoietica congênita); 44 para imunodeficiências (28 casos de imunodeficiência severa combinada, 3 casos de síndrome de wiskott-aldrich e 13 outras imunodeficiências variadas); 9 deficiências enzimáticas (4 casos de doença granulomatosa crônica, 2 casos de doença de Gaucher, 12 casos variados de deficiências enzimáticas).

irmaos deitados chao tablet carinho pais

Foto Shutterstock

Quando fazer

“Todas as mães que tenham filhos com uma das doenças tratáveis pelo transplante de células-tronco do sangue de cordão umbilical e estão grávidas deveriam realizar a coleta e conservação do sangue de cordão do bebê, para posterior verificação da compatibilidade”, indica o hematologista.

Para aumentar as chances de compatibilidade e de gerar um filho livre da doença genética, os pais precisam recorrer ao método de fertilização in vitro com o diagnóstico genético pré-implantação de embriões, o DGPI. A técnica de fertilização é a mesma utilizada na convencional, optando-se pela implantação de somente um único espermatozoide em cada óvulo.

Texto Redação Alto Astral

Consultoria Elíseo Sekiya, médico hematologista

LEIA TAMBÉM:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.