Dicas de emagrecimento para alcançar a “barriga negativa”

Quer ter a barriga negativa? Então confira quais são os erros que você está cometendo na dieta e confira como solucioná-los!

None
Foto Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 30/01/2017 às 13:38
Atualizado às 13:17

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A gorduralocalizada pode se tornar um pesadelo para quem está em processo de emagrecimento e deseja a barriga negativa. Isso porque, muitas vezes, depois de um grande esforço e reeducação alimentar, os quilinhos a mais vão embora, mas a barriguinha continua lá, firme (ou melhor, flácida) e incomodando.

Veja os principais erros que você pode estar cometendo, o que fazer para driblar o problema e dicas preciosas contra as armadilhas que tornam a dieta ineficiente em relação à perda de barriga.

barriga negativa

Foto: Shutterstock.com

Barriga negativa: armadilhas que impedem o emagrecimento

ERRO: excesso de produtos industrializados. Ainda que prometam baixos teores de calorias, é preciso atenção especial aos alimentos industrializados. “Os produtos químicos que compõem tais alimentos, em geral, inibem a liberação de energia, mas o pior é que dificultam a absorção e a utilização dos nutrientes que ativam o metabolismo, como vanádio, magnésio, cromo, zinco, selênio e ômega-3, que fazem com que a insulina retire o açúcar do sangue e coloque para dentro das células, evitando que vire culotes e pneuzinhos na barriga”, detalha a nutricionista Luana Vasconcelos.

SOLUÇÃO: alimentação natural. Apesar da correria do dia a dia, não é tão difícil evitar os industrializados. Abasteça sua geladeira com frutas e legumes, substitua refrigerantes por água e sucos naturais e fuja de doces e salgados em conserva. Logo a barriga vai começar desaparecer!

mulheres se alongando

Foto iStock.com/getty images

ERRO: ficar parado. Nenhum programa de emagrecimento terá resultados duradouros se não for acompanhado de uma mudança de hábitos, que inclui realizar exercícios físicos regularmente. Não importa de que tipo, todos trazem benefícios reais para o organismo, inclusive na redução de gordura localizada. No entanto, é preciso moderação, especialmente para quem está começando, e a orientação de um profissional habilitado.

SOLUÇÃO: começar já. Nunca é tarde nem cedo demais para colocar o corpo em movimento. Faça, no mínimo, 30 minutos de atividade física contínua, 3 vezes por semana. Depois, aumente para 4 ou 5 vezes e, se conseguir, passe para 45 minutos. Quando menos perceber, estará se exercitando todos os dias.

Texto Redação Alto Astral 

Consultoria Luana Vasconcelos, nutricionista

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.