ESTILO DE VIDA

Banana e abacate: vilões ou mocinhos da dieta?

É comum ouvirmos falar coisas boas e ruins sobre a banana e o abacate. Mas, afinal, eles devem, ou não, ser incluídos no cardápio diário?

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 15/08/2016 às 18:50
Atualizado às 14:41

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Banana

Ela sai ganhando no quesito saciedade, principalmente quando ainda é verde. “A banana verde possui alto teor de amido resistente (AR), um tipo de carboidrato que vai sendo utilizado pelo nosso organismo mais devagar e deixa a fome controlada por mais tempo”, destaca a nutricionista Juliana Garcia. Quem costuma atacar a geladeira devido à ansiedade também pode fazer da banana uma parceira fiel. Isso porque a fruta tem altas quantidades de triptofano, nutriente que atua na produção de serotonina e garante bem-estar. Nesse caso, uma porção de banana ao dia é suficiente para que você usufrua de todos seus benefícios sem medo de engordar.

banana e abacate

Foto: Shutterstock.com

SAIBA MAIS

10 motivos para incluir frutas cítricas na dieta!

Quais são as frutas e os shakes ideais para cada hora do dia?

Você sabe escolher frutas? 10 truques para acertar na compra!

Abacate

Ao contrário do que muita gente acredita, as gorduras do abacate não são prejudiciais ao organismo. Essa fruta é fonte de ômegas 3, 6 e 9 e ainda possui colesterol zero. Para quem deseja emagrecer, essas três substâncias atuam espantando a fome fora de hora e impedindo o estoque dos pneuzinhos. “Elas reduzem o pico de insulina, hormônio responsável por armazenar toda caloria extra sob forma de gordura localizada”, explica a médica nutróloga e ortomolecular Tamara Mazaracki. “Além disso, o ômega 9 ativa outro hormônio, a adiponectina, que estimula a queima da gordura localizada como fonte de energia”, complementa. Mas para não transformar o herói em bandido, fica a dica: consuma, no máximo, 100 gramas da fruta por dia.

Texto: Leonardo Valle/Colaborador | Consultoria: Tamara Mazaracki, médica ortomolecular da Clínica Slim, do Rio de Janeiro (RJ); Juliana Garcia, nutricionista da Clínica Contato, de Curitiba (PR)